Depois de anos de pesquisa, cientistas conseguiram criar uma célula viva com um DNA contendo dois componentes não-naturais. A partir disso, é possível que, no futuro, sejam criadas vidas diferente de tudo o que conhecemos até agora no planeta.

Um dos cientistas envolvidos nesta pesquisa afirma que essas células criadas armazenam mais informação genética. Esse DNA ciborgue carrega duas subunidades não-naturais, expandindo o alfabeto genético já conhecido – representado pelas letras A, T, C e G, as subunidades naturais existentes em todos os tipos de vida na Terra.

Enquanto que alguns acham que a partir dessa descoberta é possível criar novos tipos de vidas, há quem pense que com isso há a possibilidade de até se achar uma cura para o câncer ou mesmo acabar criando um outro tipo de câncer.