Uma invenção japonesa pode ajudar as pessoas a disfarçarem as emoções expressas pelos olhos. O professor Hirotaka Osawa, da Universidade de Tsukuba, no Japão, está criando um par de óculos que que mostram animações feitas por computador no lugar dos próprios olhos.

As lentes especiais fazem com que o usuário dos óculos possam ver alguma outra coisa ou até mesmo tirar um cochilo, se quiserem. O professor japonês ainda diz que as lentes podem ser usadas para simular reações quando a pessoa estiver distrída ou ocupada, por exemplo. Osawa ainda acrescenta que a ideia de um “ciborgue emocional” foi inspirado pela ideia de “trabalho emocional” cunhada por um sociólogo norte-americano quando se refere ao uso das expressões faciais e do corpo para demonstrar sentimentos.

Esses óculos são feitos com duas lentes que podem ser controladas pelo computador ou por um smartphone, usando uma conexão bluetooth. Este computador é ligado numa câmera que “percebe” o que está acontecendo ao redor. Sensores ficam num dos braços dos óculos, enquanto que a bateria fica localizada noutro braço.

E como esses óculos modernos funcionariam? Alguns exemplos são dados: se a pessoa está acenando, os óculos mostram um piscar de olhos; se a pessoa está balançando a cabeça, os olhos piscam sem parar; e quando a pessoa inclina a sua cabeça, logo os óculos mostram os olhos olhando para cima.

O professor Osawa diz que ainda está trabalhando no projeto, tanto que, quando perguntando se o produto poderia ser vendido como está hoje, ele afirma que ainda não seria possível, porque os olhos que aparecem na tela parecem engraçados.

Reprodução
Divulgação do teste dos “óculos ciborgues”