O inverno nem chegou ainda, mas pra quem trabalha com moda, já estamos no verão há algum tempo, especialmente desde a realização do São Paulo Fashion Week (SPFW), principal evento de moda da América Latina, realizado em março. Por aqui, as tendências para as próximas estações de calor foram apresentadas esta semana, na 8ª edição do Paraná Business Collection (PBC), realizado pela Federação das Indústrias do Paraná (Fiep). Durante os quatro dias de evento – de terça a sexta -, diversos estilistas apresentaram as coleções que servirão de referência para o que deve aparecer nas vitrines em breve.

Apesar de as semanas de moda ainda serem bastante restritas a quem trabalha na área e as criações mostradas estarem muito distantes da realidade das ruas, quais as lições que podemos assimilar a respeito do que é apresentado nas passarelas? Mesmo com essas particularidades, os modelos que aparecem nos desfiles servem sim de inspiração para marcas mais populares, aquelas que consumimos em nosso dia a dia. Ainda que adaptadas, todas as tendências lançadas nesses eventos acabam aparecendo em peças mais acessíveis depois de algum tempo. Por isso, é interessante acompanhar o que rola nesses eventos.

Divulgação
Grife curitibana Lafort enfatiza as cores de mais destaque para o verão em seu desfile, principalmente o laranja e o vermelho vibrante.

Mas, afinal, quais serão as novidades na moda para este verão? Em uma palestra do Zoom Cultural, espaço do PBC dedicado a debates em torno de diferentes aspectos da moda, as pesquisadoras do Senai do Rio de Janeiro, Carol Fernandes e Milena Cariello, resumiram bem quais serão os principais destaques nas estações de calor este ano. Durante o ano todo, elas monitoram tendências nacionais e internacionais e as confirmam nas ruas e vitrines, comparando o que dá certo lá fora e aqui, para verificar as particularidades dos consumidores brasileiros em relação às criações internacionais.

Para elas, as principais cores do verão aqui no Brasil serão o blush (rosa bem clarinho), o carambola (amarelo destacado, inclusive nas peças de lingerie), o pool (azul cor de piscina), o orange (laranja forte), o floresta (verde vivo) e, principalmente, o vermelho alaranjado. ‘Este último já é considerado o novo preto básico e está aparecendo muito, inclusive foi visto com bastante destaque na última semana de moda de Londres‘, comenta Carol. Entre os desfiles do PBC.

Entre as estampas, a principal continua sendo a geométrica em preto e branco, antecipada já agora no inverno. De acordo com Milena, como a calça com listras em preto e branco se tornou tão comum que está até sendo vendida em camelôs, é preciso ter criatividade para utilizar essa tendência daqui pra frente. ‘Não é porque essa estampa está nos camelôs que devemos descartá-la completamente. É preciso absorver e entender como ela está sendo usada para que seja retrabalhada‘, sugere. Entre as opções, estão o listrado localizado, o quadriculado ou a utilização de listras sem padrão.

Outras estampas em destaque são animais (principalmente, felinos, com substituição do tigre pelo gato), espelhados, étnicos, folhagens e florais. ‘Esta última também é um dos exemplos de como algumas tendências internacionais têm uma aplicação boa em nosso mercado. No verão, ela chega com fundo branco. Mas já dá pra antecipar um pouco do inverno do ano que vem também, no qual os florais devem aparecer com fundo escuro‘, garante Milena. Por último, os materiais que devem aparecer bastan,te nas peças de verão devem ser novamente as rendas, os tecidos adamascados, as telas, os brilhos.

Divulgação
Além de mostrar as tendências do verão, o estilista Ronaldo Silvestre antecipa umanovidade dopróximo inverno:o floral com fundo escuro, combinado ainda com patchwork.

Detalhes que fazem a diferença

Outros elementos que devem compor as combinações de verão são os itens esportivos (inclusive bonés, mesmo para mulheres, recuperando a moda dos anos 1990), a lateral em destaque, casacos muito curtos, detalhes nas costas, evidência das lingeries (principalmente pra balada, com uso de tops e bodies) e pequenas transparências. Para as pesquisadoras, as coleções de moda acabam seguindo quatro macrotendências que influenciam este setor.

Seriam elas: a desconstrução teórica (incluindo a contraposição do sagrado x profano, que tem aparecido bastante nas peças de todas as estações), a economia do amor (valorização da felicidade), a glocalização (em resposta à globalização, uma exaltação da regionalização) e o consumo imaterial (o desapego das marcas, que estão mostrando mais sua linha de produção aos consumidores).

Com todos esses elementos definidos para o verão, as pesquisadoras já arriscam alguns palpites para o inverno do ano que vem. Além do floral com fundo escuro, as estampas mais comuns devem ser o xadrez, o militar, os animais, o tribal, o art nouveau, os gráficos, entre outras. As cores, por sua vez, serão o off (branco sofisticado), pink lady e vibrant pink (rosas bem destacados), empire yellow (amarelo mais destacado ainda do que no verão), o creme brulée (tons pastéis), azul profundo, púrpura, ruby wine (vinho) e a continuação do orange e do vermelho. O tema principal, no entanto, será o punk.

Divulgação
Milena Cariello sugere adaptação de peças que já são tendência, como a calça P&B.