Até pouco tempo atrás ter um namorado ou um marido dez, vinte ou trinta anos mais velho causava o maior burburinho entre familiares e amigos do casal. Mas a diferença de idade nos relacionamentos, principalmente quando a mulher é a pessoa mais velha do casal, já é mais bem aceita pela sociedade e até procurada por muita gente que se inspira em exemplos de celebridades.

Aos 71 anos de idade, a atriz Suzana Vieira, a Pilar da novela Amor à Vida, é 42 anos mais velha do que o noivo, Sandro Pedro, de 29. Em entrevista ao portal UOL, Suzana declarou que o relacionamento é muito mais uma questão de afinidades e que jamais casaria com um homem da mesma idade que ela. Outra celebridade que assumiu um relacionamento com um homem mais jovem é a cantora Ivete Sangalo, que está com 41 anos. Ela é casada com o nutricionista Daniel Cady, 13 anos mais novo. Os dois têm um filho de quatro anos.

Uma pesquisa recente feita pelo site de relacionamentos Par Perfeito comprova essa realidade. O levantamento, que contou com a participação de dois mil usuários do portal, apontou que 51% das mulheres já se relacionaram com um homem mais novo e repetiriam a experiência. No caso dos homens, 55% dizem que tiveram experiências com mulheres mais velhas e teriam novamente.

Entre os fatores que motivaram a procura por homens mais novos, 40% das mulheres entrevistadas disseram que eles as fazem cuidar mais da saúde e da aparência, 32% disseram se sentir mais jovens, 21% saem mais para se divertir e 7% por ficarem mais atualizadas sobre o universo jovem. No caso dos homens, 67% procuram mulheres mais velhas para ter uma relação mais madura e independente, 15% para cuidar mais da saúde e da aparência, 16% por ganhar mais experiência de vida e 2% por poderem dividir a conta.

O diretor de produto do Par Perfeito, Gaël Deheneffe, afirma que houve uma mudança de comportamento dos usuários, que estão “mais abertos a experimentar”. Assim, idade parecida deixou de ser exigência fundamental. Essa transformação foi vista de forma mais significativa entre as mulheres. “Aqui no Brasil, a mulher cada vez mais sabe o que quer e corre atrás. A gente vê no site que as mulheres não têm mais um comportamento passivo – elas entram e tomam iniciativa, sabem o que querem, procuram e fazem acontecer”, explica.

Ela não vê diferença

A educadora Ana Lucia Gallieri Borges, de 46 anos, conheceu o marido, Cleverson dos Santos Borges, de 36, em um bar de Curitiba, há 16 anos. Ela conta que nunca tinha se relacionado com homens mais novos até então e, por isso, nem criou expectativas com a paquera. “Dançamos, conversamos um pouquinho e trocamos telefone. Mas não levei a sério”, diz. Mesmo assim, os dois saíram outras vezes, conversaram e encontraram afinidades.

Apesar de tanto a família de Ana Lucia quanto a de Cleverson terem aceitado bem o relacionamento, no início, os dois tiveram problemas com alguns amigos dele. “Por eu ser mais velha, tinha brincadeiras de alguns amigos do tipo ‘ela vai te criar’ e ‘tua segunda mãe’”, revela. “Ele não deu bola, eu fiquei um pouco chateada, mas passou”. Ela acredita que isso só aconteceu porque, na época, Cleverson tinha 21 anos e os amigos eram da mesma idade. Além disso, eram “amigos de balada”. A educadora não sente que o fato de Cleverson ser mais novo interfira no casamento. “Tem todos os altos e baixos de qualquer relacionamento, não percebo nenhuma diferença gritante por causa da idade”, comenta.

Interesses e conflitos

Reprodução

A especialista em relacionamentos e proprietária da Agência Par Ideal, Sheila Rigler, diz qu,e muitas mulheres têm se inspirado em famosas e procurado homens mais jovens. Há 18 anos a Par Ideal atua em Curitiba como Assessoria em Relações Humanas e Agência Matrimonial. “Elas dizem ‘por que tal atriz tem 50 anos e tem um namorado de 20 e eu não posso ter?’”. Mas Sheila alerta que quando a pessoa procura uma pessoa de idade muito distinta podem existir outros interesses envolvidos. “Já tive vários homens de 30 pedindo mulheres de 50, 60 anos; daí você vai conversando e eles dizem que além de esposa querem uma mulher que dê um carro, ou que injete dinheiro na empresa dele”, destaca.

Sheila acredita que quando o casal é de gerações muito diferentes podem existir conflitos no relacionamento. “A pessoa mais jovem tem vontade de sair, de ter o grupo de amigos, mas vai acabar se privando e acompanhando a mais velha. Além disso, a pessoa mais velha geralmente tem muito ciúme da mais nova”, afirma.

Mas a especialista em relacionamentos ressalta que a idade do parceiro não é o principal fator a se levar em conta. “Não é só a idade que importa. Para um relacionamento dar certo o casal precisa ter afinidades. Pessoas que gostam das mesmas coisas, que tenham o mesmo nível cultural e financeiro”, finaliza.

Reprodução