Erica Gregório tinha um estável emprego em uma multinacional. Mariana de Barros Domingues fez Publicidade e atuou por três anos na área. Karina Pereira cursou períodos dos cursos de Veterinária, Administração e terminou apenas a faculdade de Design de Produto. Mas o que estas três mulheres têm em comum? Insatisfeitas, elas tiveram coragem de largar um emprego ou um curso universitário e seguir por um caminho totalmente diferente, para alcançarem o sucesso profissional e a satisfação pessoal com suas atividades.

Não se sentindo mais satisfeita com o trabalho, mesmo no auge de sua carreira em uma multinacional do ramo alimentício, Erica, de 36 anos, decidiu mudar e correr atrás da verdadeira felicidade. “Eu me sentia realizada financeiramente, mas sobrava pouco tempo para me dedicar ao que realmente amo: minha casa, meu marido e minha família”, conta. Convivendo com uma rotina agitada, foi principalmente a perda da mãe para um câncer que influenciou sua decisão de mudar de vida.

Em 2012, ela abandonou sua carreira e transformou 2013 em seu ano sabático: cuidou da família, da casa e de si. “Neste período, eu adotei uma nova rotina, com esportes e alimentação saudável, emagrecendo 12 quilos e ganhando qualidade de vida”. Além disto, ela foi estudar fotografia por cerca de um ano e meio e decidiu se tornar profissional da área. “A fotografia sempre foi uma paixão e a fotografia de família me põe em contato com gestantes, bebês e crianças, esse mundo família que eu tanto amo. Mudar não foi fácil, enfrentei resistências, inseguranças. Mas a paz e a felicidade que carrego hoje comigo compensam. Faria tudo de novo”.

Outros dois exemplos de quem precisou passar por outra carreira até encontrar a profissão ideal são Mariana, 25, e Karina, 26, sócias da Poá Moda e Consultoria. Amigas há 11 anos, nenhuma das duas tinha encontrado satisfação no trabalho conseguido na área de formação. Mariana se formou em Publicidade e estagiou e trabalhou por cerca de três anos em agências. “Eu gostava de marketing, mas não era uma paixão. Por isso, resolvi mudar, focando na moda, uma área que sempre chamou minha atenção. Assim que tomei esta decisão, procurei a Karina e a convidei para começar um novo negócio comigo, para iniciar a venda de roupas em domicílio”.

Karina já havia iniciado três cursos em diferentes faculdades e também não se sentia realizada com seu trabalho na área de design e marketing de produto. Ao receber o convite da amiga Mariana, em setembro de 2011, aceitou na hora e, assim, a Poá Moda e Consultoria iniciou suas atividades. “Saí do meu emprego por não estar feliz e por não concordar em trabalhar muito e receber pouco, tanto em termos de reconhecimento quanto retorno financeiro, além de me sentir muito desmotivada em ficar o dia todo diante do computador. Outro fator que fez com que eu optasse por um negócio próprio foi o exemplo que tinha em casa com meu pai, que sempre foi empreendedor”, conta Karina.

Preparando-se pra nova vida

“Todo mundo quer ser feliz. E quem está em busca da felicidade precisa preparar o caminho para as mudanças necessárias”. É o que ensina a coach e diretora da Potencial Desenvolvimento Humano, Melissa Camargo Kotozski, para as mulheres que estão com vontade ou que já se decidiram pela troca de profissão.

Para conseguir mudar de área, a coach recomenda que as profissionais planejem bem suas ações. “Um processo de transição nem sempre é fácil. Para conquistar algo, é preciso abrir mão de outras coisas. Mas se a mulher estiver decidida a trocar de carreira, ela precisa planejar a mudança, se antecipando ao o que enfrentará no futuro, fazendo cursos e conhecendo bem a área para onde quer migrar e principalmente, se autoconhecendo”.

P,reparar-se financeiramente também é importante neste momento. “Se possível, faça uma poupança para garantir que nada faltará para você e sua família. Conversar com a família também é indicado, afinal, o apoio deles costuma ajudar neste período delicado”, ensina a coach.

Melissa lembra que nunca é tarde para buscar o que traz motivação e realização. “Mas tenha em mente que, ao mudar de carreira, você sempre será uma iniciante na área. Para ter sucesso a profissional terá de ter humildade e muita dedicação no novo trabalho”.