Uma equipe formada por seis pesquisadores de diferentes nacionalidades entrou nesta terça-feira (31) em uma espaçonave em tamanho natural onde permanecerão isolados durante 105 dias para simular as condições de uma viagem a Marte. O grupo é formado por quatro russos, um alemão e um francês. Eles declararam-se entusiasmos em poder abrir o caminho para uma missão tripulada ao Planeta Vermelho no futuro. Eles disseram antes de ingressar na nave que se concentrarão em experimentos médicos e fisiológicos.

Suas comunicações com o controle de missão terão atraso de 20 minutos para simular condições reais de voo. A experiência não abordará, no entanto, a proteção aos tripulantes dos efeitos nocivos e potencialmente mortíferos da radiação no espaço sideral – o maior desafio tecnológico com relação à construção de uma espaçonave para uma futura missão a Marte.