Usando computadores baseados no complicado mundo da física quântica, cientistas esperam simular a realidade em escala molecular mais precisamente do que em tentativas anteriores.

Os pesquisadores esperam que, com isso, pesquisar a reação das moléculas seja mais fácil. Será mais tranqüilo, por exemplo, observar o efeito que as drogas têm sobre as moléculas de nosso corpo.

Atualmente, simular o mundo molecular em supercomputadores convencionais é um problema. Para que o computador consiga processar corretamente “a idéia”, não é possível representar mais do que três ou quatro átomos – e, se os cientistas desejam ver uma simulação mais complexa de moléculas, o computador simplesmente não consegue processar, pois fica muito complexa.

Por isso cientistas estão apelando para os computadores quânticos, que usam as bizarrices dos átomos para rodar seus programas. Com a física quântica, o mundo se torna uma coisa surreal nos seus menores níveis e as coisas podem existir em dois lugares simultaneamente, ou girar em dois sentidos ao mesmo tempo.

No entanto, as partículas e moléculas que serão investigadas são objetos quânticos. De acordo com os cientistas é mais lógico simular um sistema quântico usando um outro sistema quântico do que um convencional. Afinal o convencional não compreenderia as regras do sistema quântico.

Fonte: Computadores quânticos simulam realidade molecular.