SÃO PAULO – Entre números otimistas e a apresentação de resultados das campanhas agressivas que a TIM exerce para aumentar a sua participação no mercado brasileiro, como a inovadora estratégia do plano Infinity, iguala o preço da chamada de longa distância a chamada local entre usuários. No painel Empresas Premium da Futurecom 2010 o presidente da TIM, Luca Luciani, discutiu os próximos desafios para atender a demanda reprimida por estes serviços no Brasil.

Apesar do cenário otimista apresentado em pesquisas da Merril Lynch Global Matrix em que o Brasil aparece em 4 º lugar do mundo em receita, 5º lugar em número de clientes, com 182 milhões de usuários e da taxa de crescimento elevada a 12% anual, a utilização dos serviços ainda é menor entre usuários em relação a países mais desenvolvidos. O novo modelo proposto por Luciani para vencer o desafio se baseia na estratégia de competição, compartilhamento e cooperação. A competição saudável é a responsável pela melhor oferta de serviços, compartilhar a infraestrutura existente, regular eficientemente o mercado de atacado, muitas vezes caracterizado por monopólios naturais, e cooperar para promover a união de esforços públicos e privados, de maneira a garantir a cobertura de áreas que economicamente não se viabilizam. O governo está no papel de regular os serviços e reduzir os custos de oferta por espectro/impostos. A iniciativa privada deve manter os investimentos para aumentar o alcance e qualidade de suas redes.

No final, conhecemos o menino Rene Silva, morador da comunidade do Complexo do Alemão no Rio de Janeiro. Silva já pode se considerar um vencedor, pois com 16 anos mantém um Blog que atualiza com seu smartphone. O blog contém informações sobre eventos da própria comunidade.

Créditos: Guilherme Santos

Fonte: Futurecom 2010: TIM apresenta planos para atender a demanda reprimida no Brasil