Um grupo de cientistas austríacos e americanos advertiu que o impacto ecológico da população mundial, calculada em 6,3 bilhões de habitantes, é “muito grande”, pois os níveis de consumo são muito elevados e isso pode levar ao esgotamento dos recursos. Trata-se da conclusão de uma pesquisa publicada em uma edição especial de Land Use Policy, uma revista internacional que se ocupa de questões sociais, econômicas, políticas, legais e físicas do uso urbano e rural do solo. Apenas o petróleo e outras fontes de energia fóssil permitem, no momento, que a humanidade continue consumindo nos níveis atuais, afirmou Helmut Haberl, do Instituto de Pesquisa e Especialização Interdisciplinar. Os cálculos se baseiam no conceito de “impacto ecológico”, desenvolvido pelo suíço Mathis Wackernagel, que desenvolveu um sistema para calcular a quantidade de território necessário para manter os atuais níveis de consumo. Segundo os pesquisadores, em escala mundial, o impacto ecológico da humanidade já excede em 20% os terrenos disponíveis em toda a Terra. Além disso, os cientistas alertaram que sem petróleo e outras fontes de energia fóssil o nível atual de consumo não será sustentável. Haberl e Wackernagel calcularam, por exemplo, que na Áustria seriam necessários 5,4 hectares de terreno cultivável para cada austríaco, enquanto na realidade há apenas 4 disponíveis.