As primeiras atividades biogênicas sobre a Terra foram protagonizadas pelos micróbios. E, muito provavelmente, há 3,5 bilhões de anos. Esses organismos deveriam viver no fundo dos oceanos, em zonas vulcânicas. As lavas, quando lançadas dentro dos mares, esfriavam rapidamente. Mesmo assim, a temperatura ambiente de 70.ºC era considerada ideal para a vida se perpetuar.

A análise de rochas almofadadas do cinturão Barberton, na África do Sul, revelou novas evidências científicas de que a atividade dos micróbios era elevada no fundo dos oceanos, há bilhões de anos. Artigo publicado na edição da Science de anteontem, assinado por um grupo de cientistas liderado por Harald Furnes, do Departamento de Ciência da Terra da Universidade de Bergen, na Noruega, mostra a existência de pequenos tubos mineralizados feitos pelos arcaicos micróbios.

Ao cruzar os dados magmáticos e metamórficos das lavas almofadadas sul-africanas, os cientistas chegaram à data estimada dos achados. “A vida microbiana colonizou aquelas rochas vulcânicas subaquáticas logo após a erupção delas, há 3,5 bilhões de anos”, escreveram os pesquisadores.

Todas as análises feitas mostram que os tubos são de origem biológica. Os dados também permitem afirmar que a forma de colonização feita pelos micróbios é muito semelhante à que existe hoje em fontes hidrotermais.