Londres – Um motorista de ônibus encontrou esta semana a maior concentração de machados da Idade do Bronze, no condado de Dorset, sul da Inglaterra.

O motorista, Tom Pierce, que esperava fora do veículo o retorno de um grupo de crianças de uma festa em uma granja inglesa, pediu ao dono do estabelecimento agrícola que lhe emprestasse um detector de metais para investigar o lugar.

Em poucos minutos, o homem, de 60 anos, localizou artefatos de metal feitos na Idade do Bronze.

Durante os três días seguintes, Peirce e dois especialistas, munidos de detectores de metais, desenterraram cerca de 500 peças de metal produzidas há 3 mil anos, incluindo 268 cabeças de machados em perfeito estado de conservção.

As peças, encontradas em três diferentes sítios a uma distância de 50 metros entre si, podem valer milhares de dólares.

Peirce disse que dividirá o dinheiro com o dono da granja, Alfie O’Connell.

O motorista, que é viciado em detectores de metais, declarou que nunca imaginou achar um tesouro como este.

"Fomos muito sortudos porque não havia muito mais nessa área. Se tivéssemos tentado em outro lugar, não teríamos encontrado nada. Foi uma descoberta única", disse.

Os machados da Idade do Bronze, que estão sendo estudados por especialistas do Museu Britânico, em Londres, poderão ser adquiridas por essa instituição.

O juiz de instrução de Bournemouth, Poole e East Dorset planeja abrir um processo para declarar as cabeças de machado como tesouros históricos.

Nesse caso,  O’Connell e Peirce receberão um pagamento que corresponda ao valor de mercado das peças.