Os mais velhos devem se lembrar do famoso seriado da Mulher Biônica. Vivida pela bela atriz Lindsay Wagner, a ex-tenista Jaime Sommers sofre um terrível acidente e recebe implante dos membros perdidos de componentes biônicos, entre eles um ouvido. Imaginem uma mulher com ouvido biônico…

O caso é que Jaime Summers, além do ouvido recebeu também duas pernas e um braço biônico, o que a dotava de superpoderes. O seriado era um embrião do grande sucesso O Homem de Seis Milhões de Dólares, protagonizado por Lee Majors.

Nos anos 1970 quando estas séries reinavam, o enredo parecia ficção científica, muito improvável que um dia se tornaria se realidade. Pois bem: em época de tecnologia em que dados são armanezados em nuvem, existem vários implantes biônicos em pleno uso por aí.

Um dos mais recentes deles realizado no Reino Unido espanta pela perfeição e o sucesso do funcionamento da prótese. Nicky Ashwell, uma bela mulher de 29 anos, que nasceu sem a mão direita, hoje tem um implante de mão de biônica, considerado o “mais realista do mundo”. A desenvolvedora da prótese é a empresa Steeper.

A prótese é considerada “perfeita” porque agora Nicky Ashwell consegue realizar todas as tarefas com ela, incluindo andar de bicicleta. Nicky diz que ficou surpresa com a funcionalidade da sua nova mão, porque os movimentos são naturais, ela consegue segurar objetos de diferentes tamanhos.

O peso da prótese equivale ao de uma barra de chocolate. Tanta leveza e precisão nos movimentos podem ser justificadas pela alta tecnologia empregada. A Steeper explica que utilizou tecnologias similares às disponíveis na Fórmula 1, o que garante precisão e movimentos naturais ao usuário. E não para por aí. A Steeper deu sinais que está profundando as pesquisas para desenvolver próteses ainda melhores.

É, como dizia o enunciado do seriado do homem biônico: “Senhores, nós podemos reconstruí-lo. Temos a capacidade técnica para fazer o primeiro homem biônico do mundo. Ele será melhor, mais forte, mais rápido…”