A Microsoft apresentou, na semana passada, em São Paulo, o seu novo sistema operacional, o Windows Vista, juntamente com seu conjunto de ferramentas para escritório, o Office 2007, e a solução de servidor de e-mail Microsoft Exchange Server 2007. É a primeira vez em dez anos que a empresa entrega um conjunto com três soluções simultaneamente em todo o mundo.

O presidente da Microsoft Brasil, Michel Levy, ressaltou que o País está em alta cotação com o comando nos Estados Unidos, tanto que as versões em português dos programas estarão disponíveis apenas um mês após saírem em inglês. ?A apresentação dos principais lançamentos em primeira mão para o Brasil demonstra a importância estratégica do País para a Microsoft?, comenta.

O Windows, o Office e o Exchange estão disponíveis para clientes corporativos da Microsoft, ainda em inglês. A previsão é que em 30 de dezembro a empresa lance as versões em português. O software pré-instalado em micros novos só estará no mercado em 30 de janeiro, quando as novas versões dos programas começarão a ser vendidas para consumidores finais. ?O mercado brasileiro de computadores é um dos que mais cresce no mundo, por isso esperamos um grande crescimento do Vista e do Office por aqui?, afirma o vice-presidente sênior do Grupo de Expansão de Mercado da Microsoft, Will Poole.

O desenvolvimento das novas ferramentas do Windows Vista envolveu especialistas da empresa, usuários e clientes em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil. Esse foi o maior programa de testes de produtos da história da Microsoft. Na América Latina, cerca de 100 mil pessoas utilizaram versões beta Windows Vista. No último trimestre, mais de três milhões de pessoas testaram o Beta 2 do Office 2007 no mundo. ?O retorno e a avaliação dos usuários foram essenciais para o desenvolvimento e aprimoramento dos produtos?, afirma Levy.

Mais controle

Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgada este ano, mostrou que o sistema operacional Windows está presente em 97% dos computadores de mesa das empresas brasileiras. Nos servidores, a participação do Windows está em 63%. O grande desafio da Microsoft é convencer estes clientes, que já rodam a versão anterior do software em um ambiente estável, a se arriscar numa atualização. Existem cerca de 32 milhões de computadores em uso no País.

Para o gerente da Microsoft Brasil, Alexandre Leite, o tempo de adoção dependerá muito do perfil do cliente. ?Algumas empresas ainda vêem tecnologia como custo. Outras buscam adotar as novas versões o mais rápido possível, pois querem conquistar uma vantagem competitiva?, analisa.

Além disso, a Microsoft espera que a pirataria de software, que custa bilhões de dólares ao ano à empresa, seja reduzida com a introdução do novo sistema operacional. Para isso conta com uma atualização do ?Genuine Advantage? do Windows e do Office, um sistema que verifica a validade da licença de um usuário em troca de serviços como atualizações de segurança.

Segurança

Um dos destaques da nova versão do Vista é a segurança. O software vem, por exemplo, com um sistema ?antiphishing?, para impedir a instalação de programas maliciosos que roubam informações do usuário. Ele tem um sistema de criptografia que permite proteger todos os dados gravados no disco rígido de um notebook, que impediria o ladrão de ter acesso às informações.

Durante a apresentação dos produtos, a Microsoft demonstrou uma série de recursos complicados que, segundo a empresa, tornam a vida do usuário mais simples. A nova versão do SharePoint, que faz parte do Office, permite levar recursos comuns à internet, como comunidades de relacionamento, listas de discussão, blogs e wikis (documentos de criação coletiva), à intranet da empresa. O Exchange tem a opção de receber as mensagens de voz via e-mail e  depois transferi-las para um telefone, caso o usuário esteja em um computador público.

A Microsoft ainda não definiu os preços para as novas versões de seus programas, mas apontou que não deve haver aumento em relação às antigas. No varejo, o Windows XP Home Edition custa entre R$ 400 e R$ 500. O Office sai por R$ 399, em sua versão para estudantes.


As versões em português de todos os programas estarão disponíveis apenas
 um mês após saírem em inglês. Previsão é para o dia 30. (Foto: Divulgação)

* O repórter viajou a São Paulo a convite da Microsoft.

Qualidade gráfica e novos ícones são destaques

Novos ícones, melhora na qualidade gráfica das imagens e mais possibilidades de personalização da área de trabalho chamam a atenção logo de cara. Ganham destaque nessa categoria o tema ?aero?, que permite a visualização parcial do que está por trás das janelas abertas, e também a barra de tarefas, que fica no canto inferior da tela. Outra alternativa é a possibilidade de ter os arquivos em uso organizados em 3D na área de trabalho.

A idéia da Microsoft  é dar destaque à visualização daquilo que está armazenado no computador e pôr à disposição dos usuários do Windows Vista tudo o que precisam de forma fácil. O menu ?iniciar?, por exemplo, conta agora com uma ferramenta de buscas para programas. Nessa mesma caixa, é possível procurar desde um daqueles arquivos que ?se perdem? dentro da máquina até painéis de controle avançados.

Outra novidade que deve agradar os usuários do Windows é uma barra lateral de ?gadgets?, uma ferramenta bem conhecida dos usuários de Mac, que pode mostrar desde quadros de hora e calendário, até agregadores de notícias tudo personalizável.

Outra boa novidade nessa nova versão é o Windows Defender, que faz uma varredura na máquina para identificar a presença de códigos maliciosos. Além disso, o programa pede senhas para a realização de todas as ações consideradas administrativas, como instalação de programas e configuração da rede. Antes, a empresa dispensava essa função para facilitar o uso do software, mas isso tornava o programa mais suscetível a ataques e pragas digitais.

O Windows Vista também inclui um sistema de auto-reparo que restaura uma cópia original sempre que um arquivo do sistema for modificado sem autorização, dificultando a ação de piratas virtuais.

Outra novidade é a ferramenta ?Parent Control? que, como diz o nome, permite que os pais controlem a maneira como seus filhos utilizam o computador. Com a solução, é possível determinar um tempo para uso da máquina, bloquear sites e determinar os jogos que podem rodar naquele PC.

Mudanças exigem computadores potentes

Um dos principais diferenciais do Windows Vista é seu visual diferenciado e facilidade com a qual os usuários encontram o que procuram. O novo sistema operacional ganhou reforços na segurança e também tornou as informações armazenadas mais acessíveis e ?transparentes? – essa palavra tem sentido literal, já que a alternativa de visualização ?aero? mostra parcialmente o que está por trás das janelas.

Até o lançamento, vale se informar sobre a novidade e se familiarizar com as novas funções, já que a longo prazo a migração representa um passo natural para os usuários de tecnologia. No entanto, é bastante possível que haja uma demora na adoção em massa do software, já que o Vista exige a atualização de componentes de hardware – placa de vídeo, processador e memória RAM mais potentes do que aqueles utilizados com o Windows XP.

A configuração mínima para instalação do programa, segundo a empresa, é composta por processador de 800 MHz, 512 MB de memória e processador gráfico compatível com DirectX9. Já para obter todas as funcionalidades oferecidas, o PC deve ter processador de 1 GHz, 1 GB de memória, suporte aos gráficos DirectX 9 com driver WDDM, 128 MB dedicados a gráficos e 15 GB de espaço livre no disco rígido. Se quiser saber se o seu computador está apto para receber o novo sistema, instale esta ferramenta da Microsoft que faz o teste: http://www.microsoft.com/windowsvista/getready/upgradeadvisor/.