A Microsoft, gigante empresa de softwares mundialmente conhecida, está enfrentando problemas legais nos Estados Unidos: um juiz proibiu a empresa de comercializar o editor de textos mais popular do mundo, o Word.

Tudo isso porque a Microsoft começou a utilizar, com o pacote Office 2007, o tipo de texto .docx. O novo formato foi desenvolvido com tecnologias baseadas em uma patente colaborativa de 1998 com a empresa canadense i4i. Em maio, a Microsoft foi julgada, e deve pagar à i4i 200 milhões de dólares (aproximadamente 400 milhões de reais) em royalties atrasados, por ter infringido a propriedade intelectual da empresa.

Agora, o juiz Leonard Davis ordenou que as vendas do Microsoft Word sejam proibidas até que um julgamento final seja realizado. Além disso, Davis obriga a Microsoft a pagar mais duas multas, que retiram mais 77 milhões de dólares – quase 160 milhões de reais – dos bolsos da empresa, além de multas diárias de 21 mil dólares e 144 mil dólares.

Até o último julgamento do caso, a Microsoft está proibida de vender qualquer versão do editor de textos que leia arquivos do tipo .XML, .DOCX, ou DOCM. A empresa tem sessenta dias para recorrer à decisão.