Em Brusque, próximo a Blumenau, está pronta a primeira obra em concreto branco do país. A Ponte Estaiada Irineu Bornhausen – na margem direita do Rio Itajaí Mirim, no coração da cidade catarinense – foi reconstruída e inaugurada no último dia 20 de abril. Com a mesma resistência do produto cinza, a construção consumiu 2 mil m³, ou 5 mil toneladas de concreto branco, utilizado em toda a parte estrutural da obra. “A decisão pelo uso da técnica surgiu em função da alta resistência e beleza estética, características essenciais em um projeto voltado as necessidades urbanas”, adianta o Prefeito de Brusque, Ciro Marcial Roza.

“O concreto branco é largamente utilizado em grandes projetos e obras na Europa. No Brasil, apesar de ser uma técnica recente no mercado, já é uma alternativa competitiva entre os produtos com maior apelo visual”, explica o engenheiro paulista Osvaldemar Marquetti, responsável pelos projetos estrutural e arquitetônico da nova ponte.

Maior obra já realizada no município, com 90 metros de comprimento e 36 metros de altura, começou em março do ano passado e teve um investimento de R$ 6,6 milhões, da própria Prefeitura Municipal de Brusque, que decidiu pela intervenção após um estudo hidrológico da Universidade Federal do Paraná, que identificou no local da ponte antiga um ponto crítico responsável por inundações.

O projeto substitui a antiga ponte, com vigas pré-moldadas e pilares, por uma estrutura com um vão livre maior. A escolha pela ponte estaiada surgiu para solucionar a condição anterior, já que não necessita de pilares inferiores de sustentação e assim amplia a calha de vazão. Ao todo, a nova ponte ostenta oito estais, quatro em cada lado, que dão apoio as extremidades das vigas de sustentação da pista – um total de 512 cabos, que correspondem a 4,6 mil toneladas de força.