Cientistas acham que, mudar suas atitudes e não necessariamente sua aparência, pode ajudá-lo a ficar mais atraente para o sexo oposto.

Psicólogos da Universidade de Sussex, no Reino Unido, descobriram que os voluntários achavam os rostos de quem tinha sido “legal” mais atraentes. Os 64 voluntários foram incumbidos com a tarefa de analisar seis rostos de pessoas consideradas “meio termo” em assunto de beleza, dando notas de 0 a 100.

Depois, foram submetidos a um outro teste: pontos apareciam nos dois cantos da tela. Os voluntários precisavam dizer, com rapidez, se eles apareceram na esquerda ou na direita, clicando em botões. No meio da tela, estavam as pessoas que eles analisaram. Os olhos das pessoas iam para a direita ou para a esquerda quando os pontos apareciam, mas nem sempre para a direção certa. Os cientistas disseram para os voluntários ignorarem as faces e se concentrar nos pontos.

Quando haviam terminado o teste dos pontos, as pessoas tiveram que, novamente, dar nota aos rostos que apareciam na tela. 57% dos voluntários, achou a pessoa mais atraente quando ela apontava, com os olhos, para o lado certo da tela.

Os resultados mostram que a face das pessoas do sexo oposto atraiu mais a atenção das pessoas do que o teste a que foram submetidos.

Os pesquisadores concluíram que, dessa forma, é possível mudar a opinião de uma pessoa sobre um rosto de acordo com a forma que ele age. Logo, isso é real quando se trata de pessoas de verdade, não de faces em uma tela. Aparentemente, beleza interna não é apenas propaganda de sabonete. [Telegraph]