Um programa desenvolvido por cientistas da Flórida, nos Estados Unidos, pode abrir as portas para uma nova forma de comunicação para pessoas que sofrem com doenças neurológicas ou paralisia corporal. O novo programa desenvolvido para computadores permite que as pessoas escrevam letras e números na tela do computador simplesmente pensando no símbolo.

A descoberta é o primeiro passo rumo a uma interface mente-máquina para ajudar pessoas com problemas de comunicação. Os pesquisadores acreditam que a criação de aparelhos que possam ser controlados pela mente, como braços e pernas artificiais, podem ajudar milhões de pessoas no futuro.

O estudo foi realizado com foi pacientes com eletrodos inseridos no crânio e na superfície do cérebro. Estes eletrodos monitoraram as atividades elétricas produzidas pelas células nervosas. Os sinais produzidos pelos pacientes são interpretados por um computador com o software criado pelos pesquisadores. Quando o paciente se concentra em uma letra mostrada em uma grade de figuras, ela aparece na tela.

A técnica é conhecida como eletrocorticografia e produz dados mais precisos que a técnica mais comum, que utiliza a eletroencefalografia, em que os eletrodos são colocados no couro cabeludo. “Há uma grande diferença entre a qualidade da informação conseguida com a eletrocorticografia e a da eletroencefalografia”, afirma o neurologista Jerry Shih, que participou do estudo. “É por isso que o progresso no desenvolvimento destas interfaces era lenta até hoje”, diz.

Aparelhos semelhantes com o programa utilizado provavelmente precisarão de cirurgias para implantes no cérebro dos pacientes, e os softwares serão adequados para cada paciente. Shih afirma que atualmente os pacientes precisam de um computador para interpretar as ondas cerebrais, mas a diminuição do tamanho dos aparelhos pode fazer com que os computadores sejam implantados no paciente, no futuro.

Fonte: Software permite que usuários digitem com o pensamentos