Chamada pelos tibetanos de mãe do universo, o Everest guarda mistérios e lendas nas suas grandes montanhas localizadas na Cordilheira do Himalaia. Situado entre o Tibet (China) e o Nepal, o Everest é considerado a montanha mais alta do mundo (8.844 metros), por isso, aguça o desejo dos montanhistas, que sonham em escalar o rosto do céu, seu nome em nepalês, a língua falada no Nepal.

A operadora Freeway, especializada em ecoturismo, lança o programa Trekking ao campo base do Everest. Esse roteiro é indicado para aventureiros, mas não é necessário ser um profissional do montanhismo para participar.

Tudo começa na capital de Nepal, Katmandu (Catmandu). No bairro turístico Thamel, o ecoturista encontra uma infinidade de lojas, bares e restaurantes. O passeio pela maior cidade de Nepal continua até o terceiro dia. Serão visitados os templos Pashupatinath e Boudnath, importantes marcos históricos do país. Pashupatinath é o mais importante templo hindu – conjunto de tradições culturais, sociais e religiosas do país – dedicado ao Lord Shiva ou Deus Destruidor. Já o Boudnath é o maior e mais ativo templo budista.

A aventura ganha vida no quarto dia. Será em Lukla, na região do Khumbu, que os ecoturistas começarão com o trekking. Serão cinco horas de caminhada até Monjo, local onde os aventureiros passarão a noite, à beira do Dudh Kosi, o Rio do Leite. Já no quinto dia, recuperados e descansados, os turistas farão mais uma caminhada, dessa vez, um pouco mais pesada do que a do dia anterior. Serão seis horas de trilhas, quando a altitude começa a dar o ar da graça. Neste momento, os aventureiros avistarão pela primeira vez o tão esperado Everest.

Nos dias seguintes, haverá longas e curtas caminhadas. O 11.º dia será o momento marcante do trekking. Após caminhar seis horas até Lobuche os trekkers entrarão no coração do Himalaia, cercados de alguns dos maiores picos do planeta.

O trekking continua e no décimo terceiro dia os ecoturistas caminharão por seis horas em busca do objetivo principal: chegar ao Campo Base do Everest. Os caminhantes seguirão pela morena lateral do glaciar Khumbu, onde contemplarão as incríveis formações de gelo. Entre subidas e descidas, os aventureiros concluirão o trekking ao chegar ao Campo Base. O local recebe a visita de centenas de escaladores, estrangeiros e sherpas (etnia da região mais montanhosa do Nepal no alto dos Himalaias) que se preparam para o grande desafio: estar por alguns minutos no topo do mundo.

Ao alcançarem o objetivo maior da caminhada, os aventureiros retornarão ao ponto de partida. Mas, dessa vez a descida será por outro caminho, visitando outros lugares. Serão 20 dias de aventura, adrenalina e muita caminhada.

O roteiro oferecido pela Freeway tem saída prevista para o dia 16 de março. O pacote de vinte dias custa a partir de US$ 3.596 por pessoa. Para mais informações: www.freeway.tur.br ou (11) 5088-0999.