O Parque Estadual Lago Azul oferece
muitas atrações para o ecoturista.

Conhecida nacionalmente pelo seu excêntrico prato típico, o Carneiro no Buraco, a cidade de Campo Mourão oferece muitas atrações para os visitantes, principalmente para a prática do turismo ecológico.

Em 2002, pelo quinto ano consecutivo, o município recebeu o Selo Ouro do Turismo, concedido por órgãos federais. Apenas dez municípios paranaenses foram contemplados no ano passado com a distinção por estarem na terceira fase do Programa Nacional de Municipalização do Turismo (PNMT) e terem compromisso com o desenvolvimento do turismo sustentável, garantindo retorno à comunidade local e satisfação ao turista.

Entre as principais atrações de Campo Mourão está o Parque Estadual Lago Azul, localizado a dez quilômetros do centro, cortado pela BR-487 (Campo Mourão-Guarapuava). Os apreciadores de esportes náuticos e da pescaria dispõem de um lago de 11,3 quilômetros quadrados. Lanchas, jet-ski, caiaques e a prática de esqui aquático, além da presença de pescadores, completam o cenário.

O local oferece ainda muitas outras atrações. Numa reserva florestal de 530 hectares, que também faz parte do parque, existem várias cachoeiras e os visitantes podem fazer caminhadas monitoradas em duas trilhas em meio à mata, onde existem diversas espécies de árvores em extinção, além de animais. A trilha Peroba tem 3.850 metros e possibilita a observação dos vários estágios da floresta, passando por uma pequena cascata e terminando em um lago. Já a trilha Aventura tem 3,2 mil metros e passa por várias cachoeiras, pelas ruínas de uma antiga hidrelétrica e diversos obstáculos. Na área também funciona o Centro Regional de Educação Ambiental.

Abaixo da atual represa estão a pequena barragem e ruínas da primeira hidrelétrica de Campo Mourão, construída no início da década de cinqüenta. Foi uma das primeiras hidrelétricas instaladas pela Copel (Companhia Paranaense de Energia) no interior do Estado e as ruínas, pelo seu valor histórico, poderiam ser melhor exploradas. O Parque Estadual Lago Azul foi criado em 1997 e abrangeu toda a Usina Mourão I, que pertence à Copel.

Estação Ecológica

Outra atração de Campo Mourão para os interessados em meio ambiente é a Estação Ecológica do Cerrado, que tem cerca de um hectare e está localizada dentro da cidade. Segundo pesquisadores da Universidade de São Paulo, Campo Mourão tem uma das mais meridionais manifestações da vegetação do Cerrado no planeta. O local foi transformado pela prefeitura em área de preservação e estudos há alguns anos e é considerado uma verdadeira relíquia pelos especialistas.

Nas praças, parques e canteiros localizados nas vias públicas de Campo Mourão são plantadas quarenta mil mudas de flores da época a cada três a quatro meses, o que chama a atenção dos visitantes. Outro número reafirma o cuidado da cidade com o meio ambiente: apenas os parques, praças e áreas verdes protegidas (Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN) representam 99,7 metros quadrados por habitante.

Na área urbana de Campo Mourão desponta também o Parque do Lago, que tem 22,96 hectares. Tem pista para caminhadas, lanchonete, anfiteatro a céu aberto, trilhas, play-ground, espaço para ginástica, cancha de vôlei de areia, bosque e um lago. No seu interior será inaugurado, em breve, o Eco Museu do Saneamento, aproveitando a estrutura da primeira estação de tratamento de esgoto da cidade. Em frente ao parque foi inaugurada recentemente a Usina do Conhecimento.

O roteiro de visitas inclui ainda o Teatro Municipal, Museu Municipal “Deolindo Mendes Pereira” e a Catedral de São José.

O Carneiro no Buraco

O prato típico divulga Campo Mourão em âmbito nacional e até internacional. A festa do carneiro é considerada um dos maiores eventos gastronômicos do Sul do país. Nos últimos anos tem sido abordado até em revistas e outras publicações estrangeiras, sobretudo pela forma exótica como é cozida a iguaria, ritos que cercam a sua preparação e a multiplicidade de ingredientes utilizados.

Na preparação – que leva doze horas – são utilizados dez tipos de legumes, um de fruta e oito de temperos, além de carne de ovino. Rituais e lendas cercam a preparação da iguaria, que é cozida em buracos cavados no chão e que se destaca pelo sabor apurado. O prato típico foi criado por três pioneiros já falecidos: Joaquim Teodoro de Oliveira, Saul Ferreira Caldas e Ênio Queirós.

O Carneiro no Buraco é acompanhado de arroz branco, pirão (preparado com o caldo retirado do tacho) e salada de almeirão. A Festa Nacional do Carneiro no Buraco, que Campo Mourão já realiza há 12 anos, acontece sempre no segundo domingo de julho e o prato foi servido para cerca de 8,5 mil pessoas no ano passado.

Mais infra-estrutura

Nos últimos anos multiplicaram-se os investimentos em turismo e lazer em Campo Mourão, com o surgimento de pousadas rurais, pesque-e-pague, estâncias, parques ecológicos e outros empreendimentos. Além de contribuir para a diversificação da economia local, o crescimento dos investimentos em turismo também já está gerando grande número de empregos no município.

“Campo Mourão foi uma das primeiras cidades do Paraná a constituir o Conselho Municipal de Turismo e o setor encontra-se em expansão, com o surgimento de novos empreendimentos principalmente na área do turismo rural. Por outro lado, a capacidade hoteleira está sendo ampliada”, ressalta o prefeito Tauillo Tezelli.

Entre as várias opções para hospedagem na cidade estão a pousada Fazendinha, Paraná Palace, hotel Piacentini, Campo Palace, Santa Maria Hotel, hotel Acauã e o recém-inaugurado Tonello Business Hotel. A cidade conta ainda com muitos restaurantes – inclusive típicos, além de pizzarias e outros estabelecimentos ligados à gastronomia. À noite, a dica é ir à Rua da Gastronomia e ao Manhattan Video Bar, entre outras opções.