A rede hoteleira de Curitiba receberá uma parcela significativa de hóspedes durante o mês de março. Durante trinta dias, a cidade vai se transformar na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) com a realização da 8.ª Conferência das Partes da Convenção sobre Diversidade Biológica (COP 8) e o 3.º Encontro das Partes da Convenção do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança (MOP 3). Os dois eventos terão a participação de 196 países e expectativa de público de seis mil participantes. Os preparativos e a capacitação da cadeia de hotéis da capital já começou. Atualmente, Curitiba e região metropolitana contam com cerca de 160 meios de hospedagens, totalizando dezoito mil leitos aproximadamente.

Cada visitante fará a sua reserva diretamente no hotel de sua preferência. De acordo com o presidente do Curitiba Convention & Visitors Bureau (CCVB), Adonai Aires de Arruda, os hotéis definiram valores de diárias específicos para o evento, atendendo aos preços que ficaram estabelecidos no "Caderno de Intenções" elaborado pelo CCVB em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis – Regional Paraná (Abih-PR), proprietários de hotéis e empresários envolvidos. "Os hotéis vão delimitar uma quantidade de quartos, reservados exclusivamente para atender o público do COP-MOP, cobrando tarifas de mercado durante os dias do evento", afirma Adonai.

Henrique Lenz César: "Curitiba em destaque no cenário mundial".

De acordo com o presidente da Abih-PR, Henrique Lenz César Filho, os hotéis estão se reestruturando tendo em vista a realização do COP-MOP. Serão feitos treinamentos para funcionários, as acomodações passarão por reformas e alguns hotéis estão implementando melhorias para atender com conforto e eficiência os delegados e ministros de diversos países, que aqui permanecerão durante um mês. "Sabedores de que o poder de público está unido e focado para o sucesso desse evento tão importante para a cidade de Curitiba e para o nosso Estado, a perspectiva é a de que o sucesso que está por vir trará amplas transformações para nossa cidade, que terá visibilidade no cenário mundial", comenta Henrique Lenz César. Ele disse também que a Abih-PR está auxiliando os hotéis associados para que tenham todas as condições de atender adequadamente os participantes do evento. Segundo ele, Curitiba está entre os melhores parques hoteleiros do Brasil. "Isso faz com que a cidade possa receber eventos de grande porte e oferecer serviços de qualidade", afirma. Henrique Lenz explica que o setor está competitivo, e, mesmo em períodos de alta temporada ou de grande procura, os valores das tarifas comportam-se em níveis inferiores ao padrão nacional, comparados com grandes centros como Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

A captação do COP-MOP contou com a articulação do CCVB perante os organismos responsáveis e um esforço conjunto dos setores público e privado. Curitiba passou por um processo seletivo que envolveu outras quatro cidades. Para Adonai Arruda, "um encontro como esse, além de conferir um destaque internacional à cidade, gera milhares de empregos temporários, arrecada impostos e movimenta todos os segmentos da economia".