dolar120907.jpgA recente queda do dólar é um dos principais fatores que têm motivado os brasileiros a viajar para o exterior. E para quem pretende atravessar a fronteira, seja para fazer turismo por um período curto, seja para participar de programas de viagem e intercâmbio mais longos, uma das primeiras providências a serem tomadas é a compra de moedas estrangeiras. Elas podem ser em espécie (papel moeda), ou  cheques, travellers cheques e cash passport, mas o importante é que sejam adquiridas somente em entidades credenciadas pelo Banco Central do Brasil, que operam em todo o território nacional na compra e venda de moedas estrangeiras em taxas flutuantes. Ou seja, somente compra e venda de moeda no câmbio turismo, única e exclusivamente para cobertura de gastos em viagens internacionais.

Não há um valor determinado para a pessoa levar na viagem, pois varia muito de caso a caso. Porém, sempre que o valor portado for igual ou superior a R$ 10 mil, ou seu equivalente em outra moeda, é obrigatória a declaração prévia junto à Secretaria da Receita Federal, (SRF) e esta declaração é de responsabilidade do passageiro.

Segundo Daniel Bonaldi, gerente de Operações da filial de Curitiba da Action Cambio, instituição financeira atuante no mercado desde 1991, há diferenças entre moeda em espécie, travellers cheques e VTM (Visa Travel Money).

A moeda estrangeira é a moeda corrente do país ao qual a pessoa esta indo. Por exemplo: EUA, dólar americano; Austrália, dólar australiano, alguns países da Europa,  euro; e assim por diante. Para a aquisição de moeda estrangeira, são necessários documentos como RG e CPF e, se o passageiro for menor de idade, o mesmo deverá estar acompanhado por um responsável munido também de seus documentos pessoais.

Já os travellers cheques (TC) são conhecidos como cheques de viagem. No caso de perda ou roubo, a pessoa será ressarcida pela administradora dos TC?s (Amex, Visa, e outras) onde ela estiver. Lembrando que os TC?s são encontrados apenas em algumas moedas. Além disso, são mundialmente aceitos e pertencem ao Serviço Global de Reembolso 24 horas.

O cartão VTM (Visa Travel Money) é a maneira mais prática e segura, hoje em dia, de levar espécie para fora do País, com a finalidade de cobertura de gastos em viagens internacionais. A pessoa carrega o cartão em dólar americano e retira a moeda local em caixas eletrônicos do país onde está. Este serviço é disponível 24 horas por dia, todos os dias do ano e oferece atendimento em português. ?O VTM é a opção mais recomendável no caso de universitários que vão para o exterior fazer cursos de férias. Afinal, este cartão oferece segurança e praticidade, servindo também como cartão de débito, podendo ser utilizado em lojas, bares, restaurantes, hotéis e outros?, finaliza Bonaldi.

Mais informações sobre moedas e sua aquisição para viagens podem ser obtidas na Action Cambio (41) 3323-1006 ou www.actioncambio. com.br.