Fotos: Divulgação
O casario colorido destaca a região de Waterfront, na caribenha Curaçao.

Distante sessenta quilômetros da costa da Venezuela, Curaçao instiga a imaginação de todo turista. Lá, o visitante encontra cavernas, museus, a sinagoga mais antiga do mundo ocidental, safáris de jipe, passeios paradisíacos de veleiro, cassinos, mergulho e acomodações de luxo.

Seus 160 mil habitantes têm como língua oficial o holandês, mas o turista pode falar também inglês, espanhol e o ?papiamento?, uma mistura de português, espanhol, holandês, inglês e dialetos africanos.

Curaçao é considerada a principal ilha entre as cinco que formam as Antilhas Holandesas.

Descoberta em 1499 por Alonso Ojeda, um dos membros da terceira viagem de Colombo ao novo mundo, a ilha é considerada a principal entre as cinco que formam as Antilhas Holandesas. Com uma área de 472 quilômetros quadrados, Curaçao tem a pitoresca e cosmopolita Willemstad como capital, caracterizada por ter uma belíssima arquitetura colonial holandesa e um animado comércio. Desde 1997, a cidade é considerada Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

Dividida em duas partes: Otrobanda (residencial) e Punda (comercial e turística), Willemstad é a porta de entrada ideal para conhecer Curaçao.

Raros são os lugares que correspondem tão amplamente às expectativas dos visitantes como a pequena Curaçao. Lá, todo turista deve conhecer as antigas sedes de fazendas dos primeiros holandeses, assistir a torneios esportivos e festas folclóricas e participar do roteiro noturno da ilha com cassinos e badaladas danceterias.