Mais de quarenta empresas do Estado do Rio de Janeiro, entre elas redes de hotéis, parques temáticos e restaurantes, expõem seus produtos e serviços em mais uma edição do workshop O Rio é de Vocês, que acontece na próxima terça-feira, dia 15, no Hotel Rayon, em Curitiba. O evento é voltado para os agentes de viagens de todo o Paraná, que vão receber os pacotes e produtos promocionais com preços atualizados até o final de 2005.

O workshop O Rio é de Vocês está completando 14 anos, promovendo a divulgação e comercialização do setor turístico do Estado do Rio de Janeiro. Durante todo esse período, o projeto vem atuando nas principais cidades do Brasil, como Recife, Salvador, Vitória, Belo Horizonte, Brasília, Goiânia, São Paulo, São José dos Campos, Campinas, Ribeirão Preto, Curitiba e Porto Alegre. Na Europa, acontece em Lisboa, Porto, Madri e Barcelona; no Mercosul, em Buenos Aires e Santiago; além do México, na América Central. "O grande diferencial de O Rio é de Vocês é ser o único evento que promove com exclusividade o negócio e o potencial turístico do Estado do Rio de Janeiro nos principais mercados nacionais e internacionais. O Rio de Janeiro é o destino preferido do turista estrangeiro ao visitar o Brasil", afirma Nilo Sérgio Felix, subsecretário de Turismo do Estado do Rio de Janeiro e coordenador-geral do projeto.

O Rio é de Vocês conta com apoio do Ministério do Turismo/Embratur, Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Rio Convention & Visitors Bureau, Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares, Turisrio, Riotur, Digitur e Varig, como transportadora aérea oficial.

Felix lembra que um estudo elaborado pela Embratur revelou que o Rio de Janeiro continua sendo a cidade com maior fluxo de turistas estrangeiros do País, com 36,9% do total que vem ao Brasil, o que representa 1,6 milhão dos 4,1 milhões de turistas estrangeiros que desembarcam no País todos os anos. Também é a cidade que recebe mais turistas nacionais: em torno de seis milhões, sendo que a maioria é de paulistas, tanto turistas de negócios como de lazer. Em 1994, o País estava em 43.º lugar no ranking da Organização Mundial de Turismo entre os que recebiam turistas estrangeiros – 1,5 milhão. No período do governo de Fernando Henrique Cardoso, houve elevação para o 26.º lugar.

Violência

Nilo Sérgio Felix diz que, por intermédio da Secretaria de Turismo do Estado do Rio e da Turisrio, está sendo desenvolvido um trabalho conjunto com a Secretaria de Segurança do estado, com objetivo de diminuir ao máximo o problema da violência que atinge a cidade do Rio de Janeiro, assim como a maioria das grande cidades do mundo. "É importante salientar que o Rio de Janeiro é a única cidade que possui uma delegacia específica de atendimento ao turista (Deat). Em qualquer ocorrência, o turista, seja brasileiro ou estrangeiro, é levado diretamente ao Deat e atendido por profissionais bilíngües treinados para este tipo de atendimento", lembra Felix. "Na época em que eu era diretor superintendente da Embratur no Rio, no governo de Fernando Henrique, foi feita uma pesquisa com turistas estrangeiros que possibilitou verificar que o item violência apareceu em quarto lugar. Na pesquisa anterior, foram citados limpeza, sinalização e transporte."

Para Felix, o turismo se tornou um grande negócio no Brasil, gerando investimento, renda, divisas, emprego. "O País emprega neste setor mais de seis milhões de pessoas diretamente e mais de dez milhões indiretamente. Para cada onze trabalhadores, um possui emprego no turismo. Um estabelecimento hoteleiro com quinhentos quartos emprega em média quinhentas pessoas – a indústria automobilística, que possui tecnologia de ponta, emprega 10% do que um estabelecimento hoteleiro", informa.

Por isso tudo, o subsecretário de Turismo do Rio de Janeiro acredita que o futuro do Brasil no ramo é promissor. "A criação do Ministério do Turismo sob a direção de Walfrido Mares Guia, possibilitou a valorização desse setor. Se o Brasil quer exportar, pegar sua matéria-prima, colocar no mercado internacional e receber divisas, tem que investir mais no negócio do turismo. Esse setor funciona como um tipo de exportação: o turista vem e deixa seus dólares no País. Para isso, é preciso desenvolver um ótimo trabalho de marketing nos mercados interno e externo", considera.