Centro Histórico de Cuenca é um
dos grandes atrativos nos Andes.

Anualmente, somente cerca de 14 mil brasileiros escolhem o Equador como destino turístico. O país quer aumentar este número para 25 mil em três anos. A informação foi dada por Patrício Tamariz, diretor de promoção do Ministério de Turismo equatoriano. Esta é uma das metas do plano de desenvolvimento do Equador, Plandetur 2020, lançado recentemente em Quito. Até 2020, o governo pretende que todas as empresas do país possuam o certificado de responsabilidade socioambiental. ?O presidente Correa quer que o turismo no país seja um dos pilares da economia?, diz Tamariz.

No Brasil, o Equador vai investir inicialmente US$ 800 mil em ações de marketing que serão espalhadas pelas mais diversas cidades. Um dos pontos fundamentais que serão abordados é o fato de o Equador ser hoje um líder mundial do turismo sustentável, ou seja, o turismo com preocupações socioambientais.

Produtos do turismo

Segundo o plano de promoção do Equador, o país reserva aos turistas uma vasta quantidade de atrações dos mais variados climas e lugares. Para citar a revolução por que o país está passando, a cidade de Guayaquil foi considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como modelo de reestruturação urbana.

As atrações se dividem em quatro regiões: Costa, Amazônia, Andes e Galápagos. Na Costa, destacam-se as praias do Pacífico, um local de belas paisagens e muito procurado por surfistas. Já na Amazônia, o viajante terá oportunidade de ver uma biodiversidade sem igual e poderá observar o excelente trabalho que as comunidades fazem em ecoturismo da região.

Nos Andes, o grande atrativo fica por conta dos centros históricos de Quito y Cuenca, as duas cidades colônias tombadas como patrimônio cultural da humanidade pela Unesco, e das linhas férreas que levam os turistas para visitar os mais belos vulcões do país. Nas Ilhas Galápagos, ponto forte do turismo equatoriano, há excelente mata preservada. ?Galápagos é o destino que vai fascinar os brasileiros. Atualmente, as ilhas estão no melhor estado de conservação dos últimos 100 anos?, diz Tamariz.

Vôos diretos entre Brasil e Equador

O plano de promoção do Equador prevê a construção de um novo aeroporto na cidade de Quito, com capacidade para cinco milhões de passageiros em 2010. Este mês, a empresa equatoriana de tráfego aéreo Tame pretende lançar a primeira viagem direta entre os dois países, com vôos saindo de Quito, com escala em Guayaquil, e chegada a Manaus. A Tame está negociando com a Ocean Air para criar conexões saindo de Manaus para o resto do Brasil. Haverá também vôos charter que cobrirão a rota turística Quito-Guayaquil-Rio-São Paulo.

Custos

O plano de promoção ainda não definiu preços de pacotes nem de roteiros para brasileiros, mas estima-se que eles deverão obedecer aos mesmos critérios de outros países. Tanto na Argentina quanto no Chile é possível comprar um pacote de seis ou sete noites e pagar US$ 1,5 mil já com a passagem internacional e interna inclusas.