Até o ano passado, 42% dos hóspedes da estação de esqui chilena Portillo eram argentinos que seguiam para o país vizinho com o privilégio de ter uma economia dolarizada e uma moeda forte. Com a crise, porém, surgiu a necessidade de se adaptar. A primeira medida foi buscar novos mercados para investir, como Brasil, Peru e o próprio Chile, além de México, Inglaterra e Canadá. Para isso Portillo adotou uma política agressiva de marketing, alterou seu slogan e efetuou melhorias em sua estrutura, equipamentos e funcionários.

Especificamente com relação ao Brasil, que respondeu por 20% do faturamento em 2001, foi lançada uma campanha publicitária em revistas de turismo e organizada uma série de apresentações a agentes de viagens em cidades do Nordeste. Paralelamente estão sendo desenvolvidas ações de divulgação da Ski Chile, em parceria com as estações Valle Nevado e Termas de Chillán e a companhia aérea LanChile. O objetivo é atrair pessoas de todas as partes do País. O novo slogan “O espírito dos Andes” também reafirma o desejo de fortalecer a marca em outros países. “Há esquiadores no mundo todo que sabem que Portillo é um centro de esqui importante, mas não sabem onde está localizado. Nossa idéia com esse slogan foi tentar verbalizar o que se vive na estação e situá-la geograficamente”, explica Constanza Moya, gerente de marketing.