Algumas paradas durante
o percurso são estratégicas,
como essa no belo cânion
situado em Bom Jardim da Serra.

A serra catarinense, que registra as menores temperaturas do Brasil, é presenteada, a cada ano, com a neve. Nesta época, o frio norteia o turismo na região, modificando a paisagem composta por cânions, serras, pomares de maçã, parques ecológicos e trilhas. Os hotéis da região se aprimoram, oferecendo atividades diversas que propõem o relaxamento e o distanciamento da rotina das grandes cidades.

Em Santa Catarina, a expressão ?frio de rachar? traduz o que o turista sente na pele quando a roupa não é suficiente para aquecer. O frio não é o mesmo sentido em outras regiões do País. Parece que o corpo todo vai congelar. E é justamente essa sensação que o turista quer sentir. Esta é melhor época para se visitar a serra, quando a temperatura cai pra valer. Os termômetros registram temperaturas negativas, que podem chegar a 10 graus negativos. A alegria fica mesmo completa quando a neve começa a cair. Para ver o espetáculo, basta escolher um dos dezoito municípios que compõem a serra catarinense. Quem tiver sorte e contar com a ajuda de São Pedro pode se sentir na Europa sem sair do Brasil e ainda terá uma grande vantagem: não vai precisar pagar as despesas em euro.

Os mais aventureiros encontram na Serra do Corvo Branco um bom lugar para o rapel.

Na hora de planejar a viagem é bom optar por um roteiro que inclua mais de uma cidade. Os municípios ficam próximos e oferecem atrações diferentes. Assim, o visitante pode escolher um hotel e fazer pequenas viagens durante o dia.

Rio do Rastro

Alguns dos municípios mais interessantes do ponto de vista turístico, como São Joaquim, Bom Jardim da Serra e Urubici, são ligados pela Serra do Rio do Rastro, uma estrada de 34 quilômetros e rara beleza, que reúne mais de trinta cascatas e é emoldurada por montanhas cobertas de mata nativa.

Os visitantes que procuram a Serra do Rio do Rastro atraídos pelas baixas temperaturas e pela possibilidade de apreciar a neve acabam encontrando uma das paisagens mais bonitas de Santa Catarina. A subida começa em Lauro Müller e, no alto da montanha, fica Bom Jardim da Serra, uma cidade pequena e acolhedora. Ao chegar ao topo da Serra é impossível não parar. No ponto mais alto, uma espécie de mirante possibilita ao turista visualizar todas as curvas da estrada em meio à mata. Este é o ponto da estrada mais apaixonante, quando se pode ver a imagem completa da serra, as montanhas, árvores, pedras e pontos em que a água corre morro abaixo, um espetáculo completo visto de apenas um lugar.

A bela estrada da
Serra do Rio do Rastro,
que liga as principais
cidades turísticas da
região, já é um
grande atrativo.

Bom Jardim da Serra

Bom Jardim da Serra também é conhecida como Capital das Águas – dezoito rios nascem no município, todos afluentes do Rio Pelotas e mais de trinta cascatas. Nos dias frios, em alguns locais, as águas ficam congeladas, o que proporciona um cenário inusitado. Nos lagos da região, os patos andam sobre os pedaços de gelo formados por cima da água. São cenas e cenários que chamam a atenção dos turistas e fazem da serra catarinense um dos mais importantes destinos de inverno do País.

Destinos completam o roteiro do frio em SC

Além de Bom Jardim da Serra, pelo menos mais dois municípios – considerados os mais turísticos – completam o roteiro do frio na serra de Santa Catarina. São Joaquim, que fica a apenas 45 quilômetros de Bom Jardim, é conhecida como a Capital Nacional da Maçã, mas o que mais leva turistas para lá é mesmo a neve. Na cidade mais fria do País, é comum os termômetros registrarem temperaturas abaixo de zero. Outra atração é o Parque Nacional da Maçã, onde os turistas podem conhecer o artesanato do Planalto Serrano. Para quem gosta de apreciar a natureza, uma boa dica é visitar o Parque Ecológico. São trinta hectares cobertos por mata, com diversas trilhas, mas, para conhecer a floresta é preciso estar acompanhado por um guia. O parque fica às margens da SC-438.

Montanhas desenham a bela paisagem verde da Serra Geral Catarinense.

Outra cidade gelada é Urubici. Para quem quer continuar sentindo o ?frio de rachar? da serra, a sugestão é pegar o carro e seguir para lá. No município, fica localizado o Morro da Igreja, com 1.828 metros de altura. O pico, onde a temperatura mais baixa já registrada foi de dezessete graus abaixo de zero, é considerado o mais gelado do Sul do Brasil. Do alto do morro, é possível avistar parte do litoral de Santa Catarina e um grande cânion. Urubici tem menos de dez mil habitantes e hoje soma dezessete empreendimentos hoteleiros, entre pousadas, hotéis-fazenda e albergues.

Agora, se a idéia é se aventurar, o destino é a Serra do Corvo Branco, que liga Urubici ao litoral sul com altitude de 1.470 metros. Quem já passou pela estrada geralmente define o passeio como uma aventura. O trajeto precisa ser feito com cuidado, a estrada é estreita e as curvas são fechadas. O nome da serra é uma referência a uma figura formada pelas rochas. Olhando para as encostas íngremes, é possível ver a figura de um corvo.

Eco resort oferece conforto e boa gastronomia

O trekking é opção para
curtir o belo cenário
do Parque São Joaquim.

Para ver a neve e a modificação que a paisagem sofre, geralmente é preciso passar alguns dias na região, e por isso os hotéis e pousadas estão sofisticando cada vez mais suas instalações. Em Bom Jardim da Serra, o empresário Roberto Cascaes, do Rio do Rastro Eco Resort, resolveu inovar e montou a infra-estrutura completa de um eco resort. ?Nossa intenção é proporcionar o máximo de conforto ao hóspede, mas sem perder o foco de hotel, que tem como principal atração a natureza.?

A área total do eco resort é de dois milhões de metros quadrados, onde foi construída uma estrutura de 3,6 mil metros quadrados. São dezoito cabanas, com paredes de pedra, lareira e banheira, todas elas com vista para os lagos e o verde que cerca toda a propriedade. Também foi construído um spa com sauna, piscina aquecida, sala de jogos, home theater, sala de massagem, bar panorâmico, piscina e hidromassagem. ?É muita mordomia e muitas belezas para contemplar?, diz o publicitário Luiz Carlos Pereira, que é cliente do hotel.

Hotel, cercado por densa
vegetação, oferece hospedagem em
cabanas com vista para os lagos.

O hóspede que quiser mudar a rotina pode ainda ajudar na ?lida? na fazenda, cuidando dos animais. ?Alguns hóspedes passam o dia com os nossos funcionários para entender como funciona a fazenda. Queremos mesmo a integração completa do turista para que ele viva alguns dias como uma pessoa do campo?, diz Cascaes. Para conhecer toda a propriedade, é possível fazer caminhadas por trilhas e chegar aos três mirantes que ficam dentro da fazenda.

Quem quiser pode fazer o passeio a cavalo. Uma das paisagens mais bonitas fica escondida e só os turistas que encontram um bom guia podem ter o privilégio de apreciá-la: um cânion com mata nativa, natureza intocada e uma vista de tirar o fôlego. Para os casais que estão em lua-de-mel, o hoteleiro criou uma forma criativa para servir café da manhã – uma mesa é montada na boca do cânion, a aproximadamente 1,5 mil metros de altitude.

Gastronomia

Nos hotéis, o cardápio é uma atração à parte. A comida é feita em fogões a lenha, o cozimento é mais lento e os alimentos mantêm o sabor e ficam mais irresistíveis com a mistura de temperos. Do café da manhã ao jantar, são servidas comidas típicas da região e muitos produtos são cultivados no próprio hotel. No café da manhã do Rio do Rastro Eco Resort, por exemplo, há queijos, bolos, biscoitos, geléias e doce de leite que são produzidos na cozinha do resort. Até o peixe servido é pescado nos lagos da propriedade. Um dos principais pratos é a truta na massa de sal, assada sobre pedra de mármore. Ainda é possível saborear ovelha ao creme de menta e frescal – carne salgada antes do preparo e seca em temperatura ambiente -servido com moranga caramelada. Como há muitas árvores de araucária na região, o pinhão é encontrado em grande quantidade. Os pratos geralmente são servidos com paçoca de pinhão, uma iguaria típica de Santa Catarina feita com pinhão triturado e misturado com carnes e temperos.

Serviço – O Rio do Rastro Eco Resort situa-se na rodovia SC 438 – km 30, Bom Jardim da Serra. Mais informações podem ser obtidas no telefone (48) 491-2610 ou no site www.riodorastro.com.br.