A Mesquita Jama, de 1656,
na Velha Délhi, é a maior da Índia.

A Índia resolveu apostar no Brasil. Pela primeira vez participou com estande próprio da Feira das Américas, maior evento de turismo da América do Sul, ocorrido no Rio de Janeiro, e está investindo, só deste mês a março do ano que vem, US$ 50 mil em anúncios a serem publicados em jornais e revistas especializadas e tevê. Tudo para divulgar o país como destino turístico e atrair brasileiros para lá. Para Venkatesan Dhattareyan, diretor de promoção turística da Índia, o crescimento e estabilidade da economia brasileira é que geraram o interesse em divulgar o país aqui.

Segundo ele, a Índia recebe 3,3 milhões de turistas estrangeiros por ano, dos quais somente vinte mil são brasileiros. ?A meta é alcançar trinta mil turistas até final do ano que vem?, informa. O maior emissor de turistas para a Índia é os Estados Unidos (quinhentos mil), seguido da Inglaterra.

Em toda a Índia acontecem
festivais diversos,
como o das Luzes.

O Taj Mahal, em Agra, continua sendo o atrativo de maior apelo para os turistas, porém, esse país de 1,1 bilhão de habitantes com dezoito línguas oficiais quer mostrar que tem muito mais, além de outros templos e monumentos. ?Queremos mostrar a essência do país, a herança cultural e a história, além da medicina ayurvédica e a ioga?, destaca Venkatesan. ?Para compras, o país é também bem interessante, pelos tapetes, roupas, prata, jóias e seda?, complementa.

Acesso

Apesar de distante, a Índia é um país de fácil acesso para o turista brasileiro. O visto é obtido, sem grandes problemas, no prazo de uma semana e, no ato da solicitação, é preciso comprovar vacinação recente contra febre amarela.

Daqui partem diariamente vôos da South African, Air France, KLM e Lufthansa para lá e diversas operadoras brasileiras vendem pacotes fechados para o país, entre elas, a Best Destination (www.bestdestinations.com.br), a Designer (www.designertours.com.br) e a Highland (www.highland. com.br).

Só para se ter uma idéia, na Best Destination, por exemplo, o pacote terrestre completo, de vinte dias, custa a partir de US$ 2.574 por pessoa com hospedagem em hotel categoria quatro estrelas. O preço da parte aérea na baixa estação, saindo de São Paulo, é a partir de US$ 1.839. No Paraná, a operadora é representada pela Orion Turismo no Paraná, que atende pelo telefone (41) 3225-3001.

Esta é considerada uma época propícia para visitar o país, já que, de outubro a abril, as temperaturas são mais agradáveis. Para quem não gosta de muito calor, é bom evitar os meses de junho e julho, a não ser que a intenção é ficar nas regiões montanhosas.