Um dos maiores produtos de exportação britânicos – o espião fictício James Bond, também conhecido como 007 – está inspirando uma série de eventos no Reino Unido. Embora 2008 não tenha sido oficialmente declarado o Ano de James Bond, muitas atividades foram programadas para marcar o centenário de nascimento do seu criador, Ian Fleming.

Um novo filme de Bond, Quantum of Solace, com Daniel Craig em sua segunda atuação como o agente secreto, estréia nos cinemas do Reino Unido em 31 de outubro e no Brasil em 7 de novembro.

A exposição For your eyes only (Somente para seus olhos), em cartaz até março do ano que vem, no Imperial War Museum de Londres (www.iwm.org.uk), é a primeira grande exibição dedicada à vida e obra de Ian Fleming.

Inclui suas notas de pesquisa de From Russia with love (Moscou contra 007), escritas em Istambul, além de uma seleção de outros manuscritos. Não precisa ser um agente secreto para descobrir que Fleming não escrevia apenas romances de espionagem – a exposição inclui um manuscrito de Chitty Chitty Bang Bang (O calhambeque mágico), comédia infantil redigida para o filho de Fleming e depois adaptada para o cinema.

DANJAQ, LLC and United Artists Corporation
Camisa usada pelo agente
no filme Cassino Royale.

Também faz parte do acervo da exposição uma mesa e cadeira de Goldeneye, a mansão jamaicana de Fleming, onde ele escreveu os romances de Bond, e um revólver Colt Python .357 Magnum, dado a Fleming pela empresa Colt em 1964.

Mas talvez o mais fascinante de toda a exposição sejam os objetos dos filmes, incluindo os sapatos que escondiam uma faca, de Moscou contra 007, uma camisa manchada de sangue vestida pelo último Bond, Daniel Craig, de Casino Royale (Cassino Royale) e o biquíni laranja de Halle Berry em Die another day (Um novo dia para morrer).

Também há os sapatos de golfe do vilão de Goldfinger (007 contra Goldfinger), um capacete amarelo usado pelos homens de Drax em Moonraker (007 contra o foguete da morte), o violoncelo perfurado por uma bala em The living daylights (007 marcado para a morte), o arpão de Thunderball (007 contra a chantagem atômica) e o sobretudo usado por Sean Connery em Dr. No (007 contra o satânico Dr. No).

Figurino

Por falar em roupas, mesmo quem não tiver o físico bem torneado de Daniel Craig pode se vestir como ele. Os fãs elegantes do 007 devem ir para 71-72 Jermyn Street, em Londres.

Aqui ficam os renomados alfaiates Turnbull & Asser (www.turnbullandasser.co.uk). Eles não apenas fizeram as camisas de Daniel Craig para Cassino Royale, mas também os pijamas para M – personagem interpretada por Judi Dench.

Desde o primeiro filme de Bond, 007 contra o satânico Dr. No, em 1962, até Cassino Royale, todos os atores de 007 tiveram camisas e gravatas especialmente produzidas pela Turnbull & Asser. O punho James Bond é um punho duplo que, ao ser dobrado, mostra dois botões por baixo.

Rota 007 inclui culinária e os fantásticos automóveis

Britainonview.com
Os carros fantásticos de 007
estão no National Motor Museum.

Até mesmo agentes altamente secretos precisam comer. Nos romances, 007 costuma usar a cantina do M16. Porém, às vezes Bond janta no Scott’s (www.scotts-restaurant.com), o famoso restaurante de Londres especializado em peixes, pedindo “carne de caranguejo e Black Velvet ou faisão assado e champanhe rosé”.

O Scott’s era o restaurante favorito de Fleming e localizava-se em Coventry Street quando ele escreveu os romances de Bond, mas depois mudou-se par,a 20 Mount Street, em Mayfair. Comemorou seu 150.º aniversário em 2001.

Fleming adorava a culinária inglesa – especialmente ostras, ovos mexidos e linguado grelhado. Dizia que um saboroso prato inglês era a melhor comida do mundo, acompanhado de um champanhe rosé.

O cardápio atual do Scott’s ainda oferece muitos dos pratos favoritos de Fleming, como Angels on Horseback (ostras empanadas com bacon em torradas) ou ovos mexidos com anchovas.

Para o melhor martíni – o coquetel preferido do 007 – a dica é ir ao Dukes Bar, no Dukes Hotel (www.dukeshotel.com), em St James’s Place, Mayfair. O autor era presença constante e a famosa frase “shaken, not stirred” foi inspirada em um barman de lá.

Coincidentemente, 2008 também é o ano do 100.º aniversário do Dukes e, para comemorar, há um pacote especial chamado Bond about town. Inclui pernoite para casal com jantar seguido de café-da-manhã no dia seguinte, aula para aprender a preparar um Martini à moda James Bond e check-out às 14h. Preço: a partir de 450 libras para o casal.

Automóveis

É claro que nenhum filme de James Bond é completo sem automóveis especiais. Nem precisa ser um fanático por carros para apreciar a James Bond Experience,
no National Motor Museum (www.beaulieu.co.uk), em Beaulieu, New Forest, a duas
horas de Londres.

Alguns dos extraordinários veículos dos filmes de Bond estão em exposição – o AMC Hornet usado para perseguir o vilão Scaramanga em The man with the golden gun (007 contra o homem com a pistola de ouro), o Aston Martin de 007 marcado para a morte e a moto BMW R1200, usada na seqüência de perseguição de Tomorrow never dies (O amanhã nunca morre). Além disso, os fãs de Bond ainda poderão admirar o carro submarino Lotus, de The spy who loved me (O espião que me amava), com as famosas rodas que viram barbatanas.