Divulgação/Terravista Golf Course
Terravista Golf Course, sobre as falésias de Trancoso, sul da Bahia.

Além de campos de golfe independentes, do sul ao nordeste, o Brasil tem opções variadas de hotéis e resorts com campos profissionais para atender aos anseios do turista-golfista. São empreendimentos que oferecem, além da estrutura para a prática do esporte, opções de lazer e entretenimento para a família toda. No Paraná, há dois exemplos: o Aguativa, em Cornélio Procópio, e o Bourbon Iguassu Golf Club & Resort, em Foz do Iguaçu.

Eles são filiados ao Bureau Brasileiro de Turismo de Golfe, órgão que pertence à Confederação Brasileira de Golfe, que congrega ainda outros quatorze hotéis, situados na Bahia, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Santa Catarina, além de campos de golfe de turismo, operadoras turísticas, companhias aéreas e empresas prestadoras de serviço nessa área.

No total são filiados ao Bureau onze campos: Iberostar Praia do Forte Golf Club (Mata de São João, Bahia); VistaVerde Golf Clube (Araçariguama, São Paulo); Garden Hill Golf Resort (São João Del Rei, Minas Gerais); Aguativa Golf Resort (Cornélio Procópio, Paraná); Bourbon Iguassu Golf Club & Resort (Foz do Iguaçu, Paraná); Buzios Golf Club & Resort (Búzios, Rio de Janeiro); Costa do Sauípe Golf Links (Mata de São João, Bahia); Hotel do Frade & Golf Resort (Angra dos Reis, Rio de Janeiro); Comandatuba Ocean Course (Una, Bahia); Plaza Itapema Resort (Itapema, Santa Catarina), e Terravista Golf Course (Trancoso, Bahia).

Além disso, o bureau reúne também dezesseis hotéis da Bahia ao Paraná (Aguativa e Bourbon Iguassu Golf Club).

golf03120907.jpgConfira alguns hotéis e seus campos

Costa do Sauípe
Mata de São João (BA)

O campo: 18 buracos com 7.000 jardas desenhados por Brian Costello, renomado designer de campos de golfe; driving range com 300 jardas; chipping green e um putting green com aproximadamente 800 metros quadrados.

O pacote: para o período de 3 a 6 de outubro, custa R$ 648 por pessoa, em apartamento duplo, com café da manhã e jantar no Marriott; R$ 201 por pessoa, em apartamento duplo standard nas pousadas; R$ 684 por pessoa, em apartamento duplo superior com café da manhã e jantar, no Costa do Sauípe Conventions, e R$ 1.065 por pessoa, em apartamento duplo deluxe, sistema tudo incluído, no SuperClubs Bre-ezes. 0800-702-02-03 – www.costadosauipe.com.br

Aguativa Golf Resort
Cornélio Procópio (PR)

O campo: nove buracos em uma área de 300 mil metros quadrados, nove lagos e grama dos tipos bermuda e esmeralda. Tem 2.607 jardas dos tees masculinos e 2.215 jardas dos tees femininos com par 35, dividido entre 3 par 3, 4 par 4 e 2 par 5.

O pacote: a partir de R$ 872 por casal em chalé luxo, com pensão completa e cortesia para uma criança de até onze anos, no mesmo apartamento. Preço para um fim de semana (duas diárias). Green Fee: R$ 80 por pessoa/por dia; aluguel de carrinho varia de R$ 15 a R$ 180 por dia; aluguel de jogo de tacos para nove buracos: R$ 25 por dia. (43) 3520-7000 – www.aguativa.com.br

Costão do Santinho Resort & Spa
Florianópolis (SC)

O campo: 3.500 jardas (3.300 metros) para nove buracos e 7.000 jardas (6.600 metros) para 18 buracos. Tem bosques e lagos, além de quatro mil árvores plantadas. São quatro tees de saída; greens com padrão americano e fairways suavemente pendulados.

O pacote: disponível para golfista somente a partir de outubro, já que o campo de golfe será inaugurado em dezembro. 0800-48-1000 – www.costao.com.br

Bourbon Iguassu Golf Club & Resort
Foz do Iguaçu (PR)

O campo: 18 buracos, drive range com 300 jardas, putter green, practice bunker, farway largo golf shop para venda e aluguel de produtos especializados. A diária do carrinho de golfe elétrico é R$ 60 e o serviço de um caddie custa, em média, R$ 20 por dia.

A diária: R$ 189,50 por pessoa em apartamento duplo superior, incluindo café-da-manhã, cortesia para uma criança até 11 anos hospedada no mesmo apartamento de dois adultos pagantes e green fee livre no campo de golfe de 18 buracos do hotel. 0800-701-8181 – www.bourbon.com.br

Hotel do Frade & Golf Resort
Angra dos Reis (RJ)

O campo: dezoito buracos, 6.420 jardas, rios e lagos. A diária: R$ 552 em apartamento duplo, incluindo café da manhã e mais uma refeição. Não inclui taxa para jogar golfe. 0800-881-9500 – www.hoteldofrade.com.br

Sobre o golfe, saiba mais no site www.brasilgolfe.com.br

Turismo de golfe ganha feira inédita

Divulgação
O golfe movimenta cerca de R$ 400 milhões ao ano no Brasil e US$ 1,6 bilhão no mundo.

A Bahia será o centro do turismo de golfe brasileiro durante quatro dias. Investidores, incorporadores, construtores de campos, empreendimentos turísticos e imobiliários, operadores hoteleiros e entidades de crédito e fomento serão alguns dos participantes do Brasil Golf Show, inédito encontro de negócios que giram em torno do golfe que ocorre de 3 a 6 de outubro no Marriott Costa do Sauípe, na Bahia.

Atualmente, o País vive um boom de empreendimentos turísticos e imobiliários com campo de golfe. Há uma década, havia apenas sete mil golfistas e 46 campos no País. Atualmente, são 25 mil praticantes do esporte e 107 campos. Outros trinta campos estão em projeto ou construção, a maior parte deles ligada a empreendimentos turísticos ao longo do litoral do Nordeste.

O potencial brasileiro neste segmento é imenso. ?O Nordeste brasileiro, principalmente a Bahia e o Rio Grande do Norte, mas também Pernambuco e Ceará, já começam a se destacar como destinos turísticos com grande potencial para o golfe. Prova disso é a quantidade de empreendimentos em desenvolvimento nesses estados, a maioria de capital europeu. A proximidade com a Europa, sol o ano inteiro, a curiosidade e interesse dos estrangeiros pelo Brasil e a beleza de nossas praias são fatores importantíssimos para o crescimento do golfe no País?, diz Fábio Mazza, um dos sócios da GT Golfe/Golf Travel, organizadoras do evento.

Segundo estimativas das entidades de golfe brasileiras, o esporte movimenta cerca de R$ 400 milhões ao ano no País, número ainda tímido frente aos mais de US$ 24 bilhões movimentados apenas nos EUA, segundo a National Golf Foundation, e US$ 1,6 bilhão movimentados pelo turismo de golfe no mundo. O golfe é importante gerador de divisas para o turismo. Vale observar que o golfista é um turista diferenciado, já que gasta em média 50% a mais do que o visitante convencional e é mais exigente. ?Além disso, dificilmente um golfista viaja para locais em que não existam campos de golfe de boa qualidade?, diz Mazza.

O Brasil Golf Show terá um fórum, com palestras, seminários e painéis com a participação de nomes de destaque no Brasil e no exterior, uma área de exposições (a Expo), para lançamento e promoção de produtos e serviços, um animado torneio de golfe, o Golf Trade Tournament, que será disputado no campo da Costa do Sauípe, e a ESPN Golf Academy, uma clínica para quem deseja iniciar-se no esporte.

Além do trade de turismo, estarão presentes presidentes das principais federações e clubes de golfe do País e membros de toda a cadeia produtiva que gira em torno do esporte. Também comparecerão órgãos oficiais de turismo, fornecedores de equipamentos e insumos, arquitetos e projetistas, consultorias técnicas, distribuidores de materiais e grifes esportivas e veículos de comunicação, além de representantes do Ministério do Turismo, que já deu apoio institucional ao evento.

Estrangeiros confirmados

Entre os palestrantes, já está confirmado o nome de Brian Costello, designer americano que assina os campos brasileiros da Costa do Sauípe, na Bahia, e da Fazenda da Grama, em Vinhedo, no interior paulista. Os dois campos foram recentemente incluídos na lista dos dez melhores campos de golfe do Brasil elaborada pela edição americana da revista Golf Digest, a mais importante publicação de golfe do mundo.

Durante o Brasil Golf Show, Costello dará uma palestra sobre arquitetura e construção de campos de golfe. É um assunto que ele domina bem. Membro da American Society of Golf Course Architects (Associação Americana de Arquitetos de Campos de Golfe), Costello está desde 1989 na JMP Golf Design Group, empresa da qual se tornou diretor e um dos sócios em 1994. A exposição prematura de Costello ao jogo e aos campos históricos da Califórnia o influenciou fortemente, tornando-o um admirador de desenhos clássicos e tradicionais. ?Eu considero o Brasil como um mercado muito promissor?, disse Costello.