O Museu de Porto Seguro (BA) oferece ao visitante uma oportunidade de reflexão sobre o descobrimento do Brasil. Nessa região ocorreu o primeiro contato conhecido dos índios, habitantes do território, com os europeus. Mais tarde, escravos africanos foram trazidos em levas cada vez maiores para a América portuguesa.
Esses três agentes deixaram marcas profundas na cultura brasileira e transformaram toda a costa Sul da Bahia. A colina de Porto Seguro, onde fica o museu, pode ser entendida como um ponto irradiador de conhecimentos sobre a paisagem da Costa do Descobrimento. Nela estão reunidos edifícios e objetos datados desde o Séc. XVI, como o marco do Descobrimento, até construções do Séc. XVIII. São esses elementos que permitem conhecer as formas de ocupação territorial, os modos de vida e as crenças dos diferentes grupos que habitaram a região.
O Museu de Porto Seguro mostra essa história, valendo-se de diversas mídias, como reproduções gráficas, réplicas de objetos, vídeos e projeção multimídia. Nessa viagem ao Brasil de 500 anos atrás, o museu está organizado em núcleos e ocupa sete salas. No pavimento superior encontra-se a sala 1 – Ritos e Crenças, dedicada aos primeiros habitantes dessas terras. No mesmo pavimento a sala 2 – Mapas e Viagens, que mostra como os europeus, principalmente os portugueses, e a sala 3 – Encontro e Povoamento. No pavimento térreo, encontram-se a sala 4 – Linha do tempo, que informa sobre os fatos mais importantes que marcaram a história da região. Sala 5 – Exposições Temporárias, destina a receber exposições temáticas e a sala 6 – Cadeia, onde por muitos anos foi localizada a cela dos presos da região e que foi preparada museologicamente para ambientar a vida de uma cela naquela época.