A Ópera de Arame é o ponto mais
visitado, segundo a pesquisa.

Curitiba é identificada pela maioria dos turistas como cidade modelo, com grau de perfeição ambiental e que proporciona qualidade de vida aos seus moradores.

Os visitantes já chegam com esta idéia e, durante os passeios, a imagem da preservação é reforçada. Esta é a conclusão de uma pesquisa desenvolvida pelo professor José Manoel Gandara, do curso de Turismo da Universidade Federal do Paraná (UFPR). O estudo completo teve origem em uma tese de doutorado pela Universidade Las Palmas de Gran Canaria, na Espanha, e foi apresentado na última segunda-feira, durante o debate sobre a “Imagem do destino turístico de Curitiba”, no Senac.

O pesquisador trabalhou a imagem da cidade como ponto turístico, pesquisou a relação dos visitantes com a natureza e concluiu que os principais atrativos turísticos de Curitiba estão relacionados com a qualidade ambiental. José Gandara entrevistou 360 turistas nos principais pontos de saída de Curitiba e percebeu que os parques são os maiores atrativos. Conforme a consulta, o ponto mais visitado é a Ópera de Arame e o segundo, o Jardim Botânico, seguido do Parque Tanguá e do Parque Barigui. Todos estes locais são elogiados, segundo o pesquisador. Os turistas vêm, em sua maioria, de São Paulo, seguidos de cidades do interior do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. O estudo abrangeu ainda turistas estrangeiros da Argentina, Estados Unidos, Paraguai e Alemanha.

O estudo mostrou ainda que o turismo de negócios é o que mais atrai visitantes a Curitiba e que a metade dos visitantes vem a trabalho. É grande também o número de pessoas que vem para visitar familiares e amigos e para participar de seminários, congressos e encontros profissionais.