Em breve, o Rio Grande do Sul vai ganhar um roteiro turístico diferente: o que percorre a trilha das gemas e jóias. Com o objetivo de valorizar as pedras preciosas, que são um patrimônio natural, bem como a fabricação de jóias, o estado está formatando o roteiro, que deverá ser lançado durante o Salão do Turismo Roteiros do Brasil, entre os dias 18 e 22 de junho, em São Paulo.

A expectativa é a de que o produto seja um chamariz também para o turista estrangeiro no segmento de compras e negócios. Farão parte da rota os municípios de Porto Alegre, Estrela, Lajeado, Guaporé, Soledade, Frederico Westphalen e Ametista do Sul.

Em cada uma das cidades que compõem o roteiro foram realizadas visitas técnicas para avaliação, não só do potencial das pedras, mas também dos aspectos culturais, gastronômicos e de infra-estrutura disponíveis para a recepção do turista.

Segundo diagnóstico do IBGM, em várias localidades, as gemas e as jóias têm grande potencial de associação com as atividades turísticas, e já atraem visitantes de outros países. Além do projeto gaúcho, após a realização de levantamentos e pesquisas em 12 estados, a Bahia e Minas Gerais também foram escolhidos, por seus potenciais naturais, pelo Ministério do Turismo e pelo Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos IBGM, para estruturação de roteiros com a mesma finalidade. Durante dois anos e meio, foi realizado um inventário das potencialidades nos estados, incluindo minas, garimpos, lapidações, joalherias, museus, gastronomia, atrativos históricos e culturais.