O destino que percorre os caminhos de um monarca – Dom Pedro II – completou em outubro de 2010 o primeiro ano de vida. A criação de uma rota ousada com pitadas de histórias e muita cultura faz de Alagoas um lugar a ser conhecido não apenas pelo turismo “sol e praia”, mas pela riqueza histórica banhada pelo São Francisco.

Para Jairo Oliveira, um dos idealizadores da rota Caminhos do Imperador, o produto tem seu apelo histórico associado a uma identidade ribeirinha, e isso é motivo de muito orgulho para os idealizadores do produto.
Um dos receptivos que oferecem o passeio, que sai de Maceió e vai até as cidades ribeirinhas, é a Aeroturismo. A rota vendida ainda não é contemplada nos seus dez dias de excursão, nem pelas 12 cidades ribeirinhas.

Hoje, a excursão dura oito dias e passa por Maceió, Penedo e Piranhas. Nessas cidades, a ida é aproveitada ao máximo, com visitas históricas e ecológicas.
A rota – Executada por Dom Pedro II, na vinda ao Nordeste, a rota contempla 12 cidades ribeirinhas de Alagoas, além de Propriá (SE), Jatobá (PE), e Paulo Afonso (BA). Em dez dias, o monarca contemplou a expedição pelo Rio São Francisco, de barco, e via terrestre (à cavalo), que foi registrada em seu diário com textos e desenhos ilustrando o caminho.
Destino é oferecido por receptivos alagoanos desde outubro 2009.