O Palácio Episcopal, construído
pelos jesuítas em 1726, forma,
junto com a Catedral da Sé,
um belo conjunto arquitetônico.

São Luís, a capital maranhense, é um grande centro histórico. Sofreu influências de diferentes povos europeus, já que foi fundada por franceses (em 1612), invadida por holandeses e totalmente construída por portugueses. Seu famoso conjunto arquitetônico – um dos cartões-postais da cidade e também do Estado do Maranhão – com cerca de cinco mil imóveis datados dos séculos XVIII e XIX, remete qualquer pessoa a um passado de muita riqueza, onde barões e prósperos comerciantes acumularam fortunas. Entretanto, a atual riqueza de São Luís é justamente esse conjunto de construções, tombado em 1997 como Patrimônio da Humanidade pela Unesco, onde estão instalados, atualmente, lojas, cinemas, museus, teatros, bares, restaurantes e hotéis.

As ruas do Centro Histórico ainda mantêm o traçado original e seus casarios são revestidos por coloridos azulejos. Dão um ar romântico ao cenário os mirantes que surgem acima dos famosos telhados de São Luís, os postes antigos e as cuidadas calçadas feitas com pedras de cantaria que os portugueses, à época do Brasil Colônia, transportavam da Europa para que seus navios, que levavam nossas riquezas naturais, não retornassem vazios ao Maranhão.

Embarcações rústicas,
típicas do Maranhão, enfeitam
o imenso mar azul.

Mas se o visitante prefere a natureza, basta lembrar que está numa ilha, cercada de belas praias. Ponta d?Areia, Calhau, Olho d?Água e Araçagy são algumas opções. Quem visita São Luís irá se deparar com as altas temperaturas que perduram o ano inteiro e a maioria dos passeios é feita ao ar livre.

São Luís não é só história e praias. Seu lado moderno conquista turistas que preferem passeios em shoppings, cinemas, bares, restaurantes e uma bela caminhada ao final da tarde em torno da Lagoa da Jansen.

Alcântara é um dos
municípios da Ilha de São Luís.

Comer bem é outro atrativo em São Luís, onde o turista pode experimentar de tudo. A exótica gastronomia maranhense inclui arroz de cuchá, peixadas, tortas de camarão, doces e sucos de frutas regionais, com destaque para o bacuri e o cupuaçu. As influências vêm de índios, portugueses e, principalmente, dos africanos que souberam dar vida e sabores novos a tudo que encontraram nessas terras. Ao sul do Maranhão as delícias ficam por conta da carne-de-sol com mandioca, galinha caipira e pato guisado, pratos preparados sob a tradição sertaneja. O aperitivo é a tiquira, aguardente de origem indígena feito à base de mandioca.

O artesanato maranhense é criativo e diversificado. São várias as matérias-primas utilizadas, mas o forte mesmo é a palha de buriti. A palmeira, própria de regiões alagadas, é comum nos municípios dos Lençóis Maranhenses. Com a fibra extraída dessa palha são confeccionados bolsas, chinelos, chapéus, entre outros tantos artesanatos em tons, cores e formas que encantam os olhos dos visitantes. É assim a Ilha de São Luís, que também abriga os municípios de Alcântara, São José de Ribamar, Raposa e Paço do Lumiar.