São Paulo empatou com Miami na disputa pelo posto de melhor cidade para se fazer negócios na América Latina, mesmo sendo a capital da Flórida uma cidade não latino-americana. O título é resultado de uma pesquisa recém-divulgada e realizada anualmente pela revista América Economia, junto a quinhentos executivos latino-americanos sobre 37 cidades da região. “A capital paulista foi eleita pelo terceiro ano consecutivo a melhor cidade para se fazer negócios da América Latina. Até o ano passado, Miami, que está geograficamente fora e é um tradicional pólo de atração de negócios latino-americanos liderava o ranking, mas perdeu dinamismo depois da recessão e atentados terroristas nos Estados Unidos”, explica Roberto Gheler, presidente do São Paulo Convention & Visitors Bureau.

O levantamento da publicação analisou uma série de dados sócio-econômicos, como custo de vida, potencial empreendedor, vantagem logística, segurança, qualidade de vida e eficiência urbana, penetração da Internet e PIB per capita. Santiago e a Cidade do México classificaram-se respectivamente, em segundo e terceiro lugares. O dirigente do SPCVB lembra que para os executivos latino-americanos consultados, São Paulo consolidou-se como um dos ímãs de negócios mais poderosos da América Latina e se beneficiou, em 2001, pelo potencial empreendedor incorporado ao ranking – conhecimento, dinheiro e espírito empreendedor. “O grande número de eventos da metrópole paulista – 74 mil – é um termômetro natural do setor de serviços”, completa Gheler. Segundo um levantamento do SPCVB, o segmento tem um faturamento direto anual de US$ 1,42 bilhão, movimentados por quatro milhões de visitantes que chegam à cidade para participar destes eventos, além dos quase onze milhões de residentes. A pesquisa da revista apontou ainda a qualidade e atividades realizadas por meio da internet em São Paulo, que foram destacadas como excelentes, e avaliou com a mais dinâmica cidade para atração de novos negócios da região.