O primeiro dano que uma adolescente sofre quando passa por um aborto é o emocional. Segundo a médica Luci Pfiffer, especialista em crianças e adolescentes, muitas vezes meninas de 13 ou 14 anos fazem o aborto e depois carregam a culpa pelo resto da vida.

Luci destacou que além dessa carga emocional, a probabilidade de danos físicos nesse tipo de procedimento é muito alta, podendo provocar inclusive a morte. “As mulheres acabam procurando pessoas que se dizem habilitadas ou tentam fazer em casa mesmo, enfiando agulhas ou arames no corpo. Mal sabem elas que além de não conseguirem fazer o aborto, podem se ferir e provocar hemorragias”, observou, lembrando que em alguns casos a pessoa que queria abortar acaba perfurando todo o abdome. A médica disse ainda que nenhum remédio de ingestão oral provoca o aborto: “O máximo que eles conseguem é fazer com que a criança nasça com problemas”.

Ela defende a gravidez apenas no momento certo. A mulher atinge a maturidade para engravidar apenas entre os 20 e 22 anos. “É importante usar os métodos para se prevenir de uma gravidez no momento errado e das DSTs”, ressaltou. “E a adolescente grávida deve sempre procurar apoio psicológico.”

Para a médica, a gravidez na adolescência gera um bloqueio no desenvolvimento da mãe, que até pára de crescer devido ao desequilíbrio hormonal. “O bebê de uma adolescente acaba não tendo uma mãe. É cuidado geralmente pela avó. Os papéis acabam se confundindo e isso é negativo para todos”, considera.

O aborto é permitido por lei em duas situações: estupro e risco de morte para a mãe. “O Supremo Tribunal Federal (STF) já autorizou abortos baseados na má formação fetal”, lembrou a coordenadora do Programa de Saúde Adolescente e Violência contra mulher, Criança e Adolescente da Secretaria de Estado da Saúde, Mariane Corbetta da Silva. Segundo ela, este ano 71.439 mulheres entre 20 e 24 anos já foram internadas por aborto incompleto. “Não se sabe se foi natural ou forçado.” Mariane lembrou ainda que um aborto também pode ocasionar problemas na fertilidade.