Preocupadas em manter a forma durante a gravidez, muitas mães não se alimentam direito, prejudicando o desenvolvimento do bebê.

De acordo com especialistas, mulheres que mantêm bom estado nutricional e um estilo de vida saudável apresentam melhor evolução na gestação e no pós-parto e menor risco de complicações para o bebê, como malformações, déficits de crescimento e desenvolvimento.

Nada de restrições severas, perda de peso abrupta e jejum prolongado durante a gravidez. Acompanhe algumas dicas da endocrinologista Silvia Mizue Hashimoto Toledo e do ginecologista e obstetra Aléssio Calil Mathias, da Clínica Gênesis, sobre os hábitos saudáveis que a grávida deve cultivar.

Café da manhã

Aléssio Calil Mathias – Fazer uma refeição completa e balanceada é o objetivo do café da manhã, que deve ter alimentos dos principais grupos – carboidratos, proteínas e vitaminas – , sem excesso de gorduras e açúcares.

Essa refeição é importante porque o organismo fica cerca de oito horas sem receber alimentos. Ao permanecer esse extenso período em jejum, a quantidade de açúcar no sangue baixa, levando à queda de pressão, tonturas e desmaios.

Dieta fracionada

Silvia Mizue Toledo – De uma maneira geral, a dieta da gestante deve ser fracionada – café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia – isso evita que a mulher fique um longo período sem comer, o que piora os sintomas de enjôo e azia. O cardápio diário deve ter presença obrigatória de todos os grupos de alimentos.

Alimentos leves

Silvia Mizue Toledo – Uma alimentação leve nos dias quentes garante mais disposição, principalmente para as grávidas que, em geral, sentem muito calor. Neste caso, as saladas são uma boa saída, pois além de saciarem a fome, sem deixar a sensação de peso no estômago, oferecem nutrientes indispensáveis para o desenvolvimento do feto.

Cálcio é importante

Aléssio Calil Mathias – A gravidez é o momento em que a mulher necessita de maior quantidade de cálcio para, assim, não afetar sua saúde nos nove meses de gravidez e também o crescimento saudável do bebê.

Aproximadamente 25 a 30 g do mineral são transferidos para o feto no terceiro trimestre. O aporte de cálcio durante a gestação também regula a pressão da mulher e previne a hipertensão.

Doces, com moderação

Aléssio Calil Mathias – A sobremesa deve ser consumida apenas em um dia da semana. A gestante deve optar por doces saudáveis, como uma fruta, um doce de fruta com pouca adição de açúcar, gelatinas ou flans lights de frutas com baixo teor de gordura.

Lanche da tarde

Aléssio Calil Mathias – Apesar das principais refeições fornecerem grande parcela dos nutrientes necessários para a gestação evoluir de forma saudável, o lanche da tarde também tem papel importante e merece muita atenção.

Um dos segredos para um lanche saudável e equilibrado é escolher um pão com fibra, que auxilia o funcionamento do intestino e oferece sensação de saciedade por mais tempo.

Carnes cruas

Silvia Mizue Toledo – Pratos que contenham carnes cruas devem ser abolidos. Por não passarem por um cozimento, iguarias como o sashimi e carpaccio, entre outros, trazem o risco de uma infecção alimentar devido à manipulação indevida, sem higienização prévia pela falta de uso de luvas, o que pode prejudicar o bebê.

Sem refrigerantes

Aléssio Calil Mathias – Vilões de qualquer dieta, os refrigerantes podem prejudicar a saúde da gestante. As bebidas gaseificadas – inclusive a água com gás – dificultam a absorção de nutrientes, vitaminas e sais minerais pelo intestino.

Nada de bebidas alcoólicas

Aléssio Calil Mathias – É bom evitar este grupo, principalme,nte os destilados como cachaça, uísque e vodca. O bebê absorve o álcool através da placenta e, como ele ainda está em formação, pode causar atraso no crescimento e desenvolvimento pré e pós-natal, microcefalia e anomalias cardíacas.