A Secretaria da Saúde de Curitiba faz um alerta para quem vai viajar nos próximos meses para regiões onde há risco de febre amarela. A recomendação é para que as pessoas tomem a vacina contra a doença no mínimo 10 dias antes de embarcar, para garantir a proteção. A vacina é válida por 10 anos.

A áreas de risco no Brasil são: Centro-Oeste; Norte; no Sudeste, Minas, Centro e Norte do Espírito Santo e Norte e Oeste de São Paulo; no Nordeste, Oeste e Sul da Bahia; no Sul, Norte do Paraná e Santa Catarina e Nordeste do Rio Grande do Sul. No caso de viagens internacionais, as pessoas devem procurar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A febre amarela é uma doença infecciosa aguda, causada por vírus, classificada em silvestre e urbana. A transmissão é feita por picada de mosquitos. Nas cidades, o transmissor é o Aedes aegypti, o mesmo que transmite a dengue. Nas matas, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes são os que transmitem a doença.

Do animal ao homem

A febre amarela não é contagiosa, ou seja, não há transmissão de uma pessoa para outra. A doença é transmitida entre os animais e do animal para o homem, sempre pela picada do mosquito infectado. A doença do tipo silvestre é comum entre macacos. O mosquito que vive em matas e vegetações a beira de rios se contamina ao picar o macaco doente e transmite o vírus ao homem.

A vacina é a única forma de prevenção contra a febre amarela. A vacina está disponível nos postos de saúde em qualquer época do ano, é gratuita e deve ser aplicada 10 dias antes da viagem para as áreas de risco. As doses podem ser aplicadas a partir dos seis meses de idade. A doença ocorre com maior freqüência de janeiro a abril, o período de chuvas, quando aumenta a população de mosquitos.

A febre amarela se manifesta de três a seis dias após a picada do mosquito infectado. Os sintomas mais comuns são febre alta e calafrios, mal-estar, vômito, dores no corpo, pele e olhos amarelados. Depois desse período, pode evoluir para a cura ou para formas mais graves, como sangramentos, queda da pressão arterial e prostração. Ao menor sinal da doença, deve-se procurar imediatamente a unidade de saúde mais próxima.

Vacinação na capital e São José

A seguir os locais de vacinação contra a febre amarela em Curitiba e São José dos Pinhais:

n Unidade de Saúde Ouvidor Pardinho (41) 321-2748, na Rua 24 de Maio s/n- segunda a sexta-feira – das 8 às 18h.

n Unidade de Saúde Boa Vista – 24h (41) 257-2226-Avenida Paraná, 3.654-

Todos os dias, das 8h às 18h.

n Unidade de Saúde Sítio Cercado 24h, na Rua Levy Buquera, 158 – Sítio Cercado-todos os dias, das 8h às 18h.

n Agência Nacional de Vigilância Sanitária – Anvisa (41) 304-1156/304-1159, na Rua Cândido Lopes, 208 – Segunda a sexta, das 9h às 13h e até às 17h para troca de certificados em viagens internacionais.

* CRE Barão (41) 322-2299, na Rua Barão do Rio Branco, 465- segunda a sexta-feira, das 8h às 17h30.

n Aeroporto Internacional Afonso Pena (41) 381-1815 -todos os dias, das 8h às 12h e das 14h às 18h.