defato250106.jpgNão se pode perder tempo na luta contra a gripe aviária, que no momento se propaga pela Turquia, causando mortes. Mais de cem países e organizações internacionais conseguiram arrecadar 1,5 bilhão de dólares, custo estimado da primeira ofensiva mundial no combate à gripe aviária. Todos os países devem compartilhar a responsabilidade de combater a doença.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), vinculada ao Ministério da Saúde, anunciou uma série de ações de prevenção, que intensificam a fiscalização nos portos, aeroportos e áreas de fronteira. Desde 2005, o governo brasileiro se prepara para a possibilidade da chegada do vírus H5N1 ao país, responsável pela gripe aviária na Ásia.

A Anvisa providenciou a confecção de 10 mil cartazes, 60 mil filipetas e 30 mil marcadores de livros para distribuir para quem se deslocar para áreas consideradas de risco. O material alerta para os cuidados que os passageiros devem ter para evitar a contaminação, como não entrar em contato com aves vivas, sempre lavar as mãos e ingerir alimentos muito bem cozidos. A distribuição dos informativos deve começar esta semana.

Durante as inspeções de rotina, já realizadas pelos técnicos da Anvisa, os fiscais darão maior atenção ao controle das bagagens de passageiros procedentes das áreas de ocorrência de influenza aviária. Os técnicos também vão reforçar a fiscalização sanitária das importações de produtos e subprodutos aviários.