Mais da metade das pessoas com 30 anos ou mais em Curitiba têm colesterol elevado. A constatação é da pesquisa feita pela cardiologista Maria do Rocio Peixoto Oliveira. A alimentação rica em gorduras saturadas e a falta de exercícios são os responsáveis. O colesterol alto ajuda no aparecimento de doenças cardiovasculares, principal causa de mortes no País. Hoje é o dia nacional de combate ao problema, e os médicos reforçam que a prevenção é o melhor remédio.

A cardiologista, coordenadora do Clube do Coração da Clínica Costantini em Curitiba, realizou a pesquisa em 2000 para sua tese de mestrado e constatou que 54,11% da população acima de 30 anos têm o colesterol conhecido como “ruim” elevado. Ela explica que existem dois tipos, o bom (HDL) e o ruim (LDL). O HDL é responsável por retirar as placas de gordura das artérias e levá-las para o fígado, onde são metabolizadas ou eliminadas. Já a alta taxa de LDL propicia a formação de placas de gordura nas artérias, dificultando a passagem da corrente sangüínea. Entre os alimentos que ajudam a aumentar o colesterol estão as carnes vermelhas gordas, frutos do mar, derivados de leite, gema de ovo, queijo amarelo e manteiga. Segundo a cardiologista deve-se dar preferência para a ingestão de verduras, legumes, carnes magras, aves, peixe e leite desnatado.

O colesterol alto não dá sinais. Por isso são necessários exames regulares. Amanhã e domingo a Secretaria Municipal de Saúde em parceria com a clínica Costantini e os laboratórios Curitiba Santa Casa e Delboni Auriemo vão estar informando a população sobre o assunto e ainda fazendo testes de diabetes e aferindo a pressão arterial em dois pontos da cidade, no Parque São Lourenço e Shopping Curitiba.