Com a chegada da primavera aumentam os casos de conjuntivite alérgica, que atingem principalmente crianças e adolescentes. Por isso é necessário que os pais fiquem atentos aos sintomas, como vermelhidão e coceiras nos olhos. A oftalmologista Daniela Busato explica que se a alergia não for tratada pode prejudicar a visão. Aos primeiros sinais deve-se procure um especialista e nunca aplicar nenhum tipo de colírio, pois o problema pode se agravar.

Daniela conta que nesta época as consultas em seu consultório chegam a aumentar em 40%. O pólen das flores geralmente é o vilão. Também podem desencadear a alergia os frutos do mar, consumidos com maior freqüência no verão. Daniela conta que hoje em dia existem muitos tratamentos, para combater os sintomas ou chegar à cura.

Daniela alerta para os riscos da auto-medicação. Geralmente o resultado é o agravamento do problema. “Existe alguns tipos de colírio que são muito fortes e só devem ser usados em casos mais sérios, mas as pessoas usam sem necessidade”, diz.

Daniela aconselha ainda a não coçar os olhos pois geralmente a mão apresenta bactérias e elas podem provocar uma conjuntivite infecciosa. Este tipo da patologia é mais comum no verão, devido ao banho em piscinas não higienizadas.