O secretário nacional antidrogas, Paulo Uchôa, esteve ontem em Curitiba e fez o lançamento do Curso de Formação em Terapia Comunitária. A idéia é formar lideranças locais que reúnam a comunidade e procurem soluções para problemas relacionados às drogas. O anúncio foi feito durante a abertura da 11.ª edição do programa Ação Global Nacional, que ocorreu em 33 cidades do País.

A previsão é capacitar 720 pessoas em todo o Brasil. No Paraná devem ser 60 e o Instituto de Terapia e Centro de Estudos da Família (Intercef) será encarregado de colocar a atividade em prática. “A comunidade vai ter instrumentos para que ela mesma possa encontrar soluções para os seus problemas”, comentou o secretário.

A idéia de criar o centro comunitário de terapia surgiu no Ceará e foi desenvolvida pelo professor Adalberto Barreto. Já são 7,5 mil líderes formados em todo País, mas é a primeira vez que o tema drogas entra na capacitação. Segundo Adalberto, as pessoas não vão encontrar o remédio para os problemas nessas reuniões, mas vão expor o que estão passando e isso vai fortalecê-las na busca de soluções.

No Brasil já existem 20 centros de capacitação e a Pastoral da Criança também está engajada. Na Suiça e na França, 280 pessoas já passaram pelo processo. Ontem, foram realizadas duas sessões de terapia em quinze cidades. Em Curitiba, foram presididas pelo professor Adalberto.