O governo do Distrito Federal irá realizar em março o terceiro mutirão para reconstruir a mama de mulheres que passaram por mastectomia (retirada do seio) em decorrência do câncer. A meta é atender a 60 pessoas, o que representa a metade do contingente de mulheres que aguardam na fila no Distrito Federal. Segundo o governo, a expectativa é que todas elas passem pelo procedimento até o final de 2012.

No ano passado, foram realizados dois mutirões pela Secretaria de Saúde em parceira com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Somente em 2011, 165 mulheres passaram pelo procedimento na rede pública do Distrito Federal.

Participaram 120 cirurgiões plásticos, especialistas em reconstrução mamária, 32 anestesiologistas e 90 profissionais de enfermagem. Alguns procedimentos podem durar até cinco horas. Foram usadas 19 salas de cirurgia na rede pública e 11 na rede privada.

O governo do DF informou ainda que, quando a fila de espera estiver “zerada”, a cirurgia de reconstrução será feita, em pacientes aptas, na mesma cirurgia da mastectomia, além de dar continuidade ao programa de reconstruções tardias.

AE