A médica Margaret Chan, diretora geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a prevenção é de fato também a melhor forma de evitar o surgimento das doenças não transmissíveis.

Ela lamentou, entretanto, que os países em desenvolvimento sejam aqueles que enfrentam as maiores dificuldades para poder lidar com estes tipos de patologias, outrora mais frequentes nos países ricos.

“Este é um grande problema que parece destinado a se tornar maior”, argumentou. Segunda a dirigente, doenças não comunicáveis, consideradas companheiras em longo tempo de sociedades abastadas, mudaram de endereço.

Assim, doença cardiovascular, câncer, diabetes, doenças respiratórias crônicas e transtornos mentais atualmente impõem seu peso a países pouco e médio desenvolvidos.

Doenças antes associadas à abundância concentram-se pesadamente agora em grupos pobres e em desvantagem econômica. A afirmação de que hipertensão arterial, colesterol elevado e diabetes são problemas que podem ser controlados, serve de alerta para que dirigentes dos países se deem conta do contexto que produz essa realidade.

“A asma pode ser controlada, o câncer pode ser tratado, por vezes curado e a dor do câncer pode ser aliviada, de forma barata e eficaz, em praticamente todos os pacientes”, esclareceu Chan, questionando por que esta não pode ser a realidade predominante de forma geral.

Fonte: Notisa