A Secretaria de Saúde de São Paulo informou ontem ter interditado uma empresa que atua no mercado de esterilização e reprocessamento de produtos médicos após ter sido flagrada reutilizando materiais hospitalares de uso único, tais como seringas e cateteres. A empresa Sterimed Serviços de Esterilização, que tem sede na cidade de Cedral, teve suas atividades suspensas por tempo indeterminado e seus produtos interditados. Segundo a Secretaria, a empresa poderá ser multada em até R$ 174,8 mil. As informações são da Agência Brasil.

A ação, que ocorreu na semana passada, foi motivada por denúncias de que, durante a noite, a empresa fazia o reprocessamento de materiais médicos que não poderiam ser reaproveitados. Durante fiscalização à empresa, foram encontrados cinco seringas injetoras, 67 conectores de injeção e dois cateteres vasculares, produtos que, segundo a secretaria, são proibidos de serem reprocessados. Também foram encontrados produtos utilizados no processo de esterilização com prazo de validade vencido e materiais reprocessados com sujeira.

AE