Massagens, drenagem linfática, estimulação russa, cremes anti-celulite, estrias e flacidez, medicamentos e até algumas modalidades de cirurgia plástica. Todo este aparato da indústria da beleza, que movimenta bilhões de dólares por ano em todo o mundo, pode trazer mais resultados psicológicos do que efetivamente estéticos.

Esta opinião de muitos especialistas no assunto foi endossada por cientistas norte-americanos em artigo publicado recentemente na revista Scientific American, uma das mais conceituadas do mundo. Segundo a reportagem, não existem evidências científicas de que produtos e tratamentos estéticos, principalmente anti-envelhecimento, sejam realmente eficazes.

Uma equipe formada pelos 50 maiores cientistas do mundo chegou ao consenso de que o uso indiscriminado de produtos, sem orientação médica e aplicação adequada, pode trazer danos para a saúde do usuário. “A maioria dos tratamentos hoje oferecidos pela indústria cosmética e da beleza está muito mais ligada ao bem estar psíquico do paciente que ao físico. Normalmente, ao iniciar algum tipo de tratamento estético, o indivíduo eleva sua auto-estima pelo simples fato de tomar uma atitude para melhorar sua aparência”, argumenta o cirurgião plástico e especialista da Associação Brasileira de Cirurgia Plástica, Dr. Sergio Gradowski.

Hábitos saudáveis

“Existe uma tendência muito grande das pessoas procurarem por milagres. Em casos extremos, esta atitude se justifica, porém, a melhor alternativa é a prevenção e hábitos que tragam resultados a médio e longo prazo”, completa. Em qualquer caso, diz Gradowski, a melhor maneira de evitar o aparecimento de rugas, a obesidade, problemas como flacidez, celulite e estrias é manter hábitos saudáveis como uma dieta equilibrada e exercícios físicos regulares. Segundo ele, estudos recentes comprovam que a restrição calórica aumenta a expectativa de vida. “Uma boa nutrição aliada a exercícios é a melhor maneira de manter a saúde do corpo e da mente”, ressalta.

Uma alimentação balanceada significa ingestão de vitaminas, proteínas e sais minerais encontrados nos alimentos. O modo de preparo também é importante. Substâncias anti-oxidantes, encontradas em frutas e verduras frescas e crus, combatem os radicais livres que estão presentes no organismo humano. Estas toxinas podem acelerar o envelhecimento.

O Dr. Gradowski também destaca a importância de uma boa dieta líquida, com restrição a bebidas alcoólicas e refrigerantes, que melhora a hidratação da pele e colabora para o bom funcionamento do organismo. Outras dicas são evitar cigarros e usar diariamente filtro solar com, no mínimo, fator de proteção 15.

“Embora não hajam comprovações científicas sobre a eficiência de produtos e tratamentos estéticos, muito se tem avançado em termos de pesquisa nesta área. Acredito que em pouco tempo a ciência conseguirá desenvolver produtos que realmente tragam resultados à população”, diz o médico. Ele explica que os cremes hoje existentes atuam mais como hidratantes para nutrir a pele, o que também pode retardar o envelhecimento, por ser um método preventivo.

Celulite

Em relação à celulite, depósitos de gordura entrelaçados com tecidos fibrosos ? aspecto casa de laranja – Gradowski afirma que existe muita controvérsia. O problema atinge a maioria das mulheres e alguns homens e pode ser causado por predisposição genética, distúrbios hormonais, aumento de peso e sedentarismo. “Agentes tópicos, cremes, substâncias injetáveis, ultrassom, corrente russa e até massagem podem trazer melhora imediata, mas não oferecem resultados consistentes e duradouros” reforça.

A endermologia, tratamento não cirúrgico que utiliza rolamentos sob pressão ajuda a reduzir edemas e contribui para uma suavização da celulite na pele, porém, os resultados também não são duradouros, segundo o cirurgião. A subsição também é uma alternativa que funciona temporariamente. Trata-se de uma técnica em que são feitos pequenos cortes na pele com um bisturi para deslocar as bandas fibrosas e soltar a pele. Neste perfil também existe a drenagem linfática, que reduz edemas causados por retenção de líquido em regiões específicas do corpo.

Um tipo de tratamento, porém, preocupa mais os médicos. O lipostabil, injeção anitgordura utilizada principalmente no abdome, culote e nas costas (para reduzir os pneuzinhos) virou uma febre nas clínicas estéticas. O perigo, segundo os médicos, é de que não existem estudos clínicos que garantam a segurança das injeções. Acredita-se que a curto prazo, elas possam causar inflamações, dores na região tratada, hematomas e caroços. Num período mais longo, podem aparecer problemas renais e cardiovasculares.

Cirurgia plástica

Em relação à cirurgia plástica, o Dr. Sergio Gradowski explica que o ideal para tratamento da celulite é uma combinação de lipoaspiração superficial ? injeção de gordura para preenchimento ? e massagem. O tratamento, alerta ele, atenua o problema, mas não resolve definitivamente. “Mesmo não sendo 100% eficaz, traz bons resultados para quem quer melhorar o visual num tempo mais curto”. O importante, diz o médico, em qualquer uma das alternativas, é não esperar milagres em nenhuma circunstância. “É fundamental conhecer bem o local e o profissional antes de se submeter a qualquer tipo de tratamento. A falta de cuidado e habilitação pode ser danosa à saúde do paciente”, finaliza. (Fonte: Literal Link Comunicação Integrada/Patrícia Gomes/Isabela França)