Embora os perigos de uma intervenção cirúrgica tenham diminuído com o avanço da medicina estética, nem todas as pessoas que desejam corrigir uma parte do corpo poderão fazê-lo. A lipoaspiração, por exemplo, não é recomendada para pacientes que possuem flacidez acentuada. Isso porque a técnica elimina apenas a gordura, e não o excesso de pele.

De acordo com o cirurgião plástico, Sérgio Gradowski, nesses casos é mais indicado recorrer a uma dermolipectomia ? procedimento que retira não só a gordura como a pele excedente. “A técnica exige maiores cuidados pós-operatórios, mas garante um melhor resultado final”, explica o cirurgião.

Doenças também afastam pacientes das clínicas de cirurgia plástica. Segundo Gradowski, uma pessoa doente encontra-se com imunidade debilitada e, nessas condições, uma cirurgia traria grande estresse ao organismo, sobrecarregando ainda mais seu sistema de defesa. Como a cirurgia plástica tem finalidade puramente estética, a recomendação é esperar a saúde melhorar para então se submeter ao procedimento.

Já no caso de doenças crônicas como diabetes, hipertensão, hipotiroidismo, cardiopatias, asma e bronquite, essa contra-indicação só existirá se a doença estiver fora de controle.

Gravidez e idade

Mulheres grávidas e pacientes jovens devem avaliar bem antes de se submeterem a um procedimento tão invasivo como a plástica. “Para as gestantes, que se encontram em um período em que todo o metabolismo está alterado, uma intervenção como esta poderá descompensar essa situação e causar problemas para a mãe e para o bebê”, afirma Gradowski.

Em relação à idade do paciente, não há nenhum impedimento em realizar plástica em crianças e adolescentes, desde que se espere o momento em que a região a ser operada esteja totalmente formada. De acordo com o cirurgião, se a plástica for realizada antes, não há meios de prever como ficará o resultado final.Em relação à idade avançada, com o aumento da expectativa de vida, e o número de idosos, cada vez mais acontece a procura desses pacientes por cirurgia plástica.A principio não existe nenhum problema, desde que o paciente esteja com a saúde em ordem.Dr Sergio refere que pacientes acima de 70 anos procuram muito p/ cirurgia de face , pálpebra, abdomem, e até mama.Nos dá muita satisfação ver o aumento da auto estima provocado pela intervenção cirúrgica.Nesta faixa etária é importante uma avaliação clínica cuidadosa, com a participação de colegas de outras especialidades, para que cirurgia ocorra com risco menor possível.

Expectativa irreal

Muitos pacientes procuram o consultório de cirurgia plástica com fotos de revistas de atores, modelos e pessoas famosas da mídia.Em grande parte desses casos o paciente quer um “bumbum” igual a Sheila Carvalho por exemplo.Dr Gradowski conta que é muito difícil somente com cirurgia plástica conseguir um resultado como esse.Nessa situação o cirurgião deve conversar com o paciente, colocar as limitações da técnica, e se o cliente não estier ciente da realidade, a cirurgia deve ser contra indicada.