Os conceitos de estética acompanham a pessoa no tempo e na sua cultura. Algumas referências de estética são universais no ser humano. Dentre elas, o principal foco de atenção em homens e mulheres continua sendo a face. O mundo moderno oferece técnicas e métodos cada vez mais eficazes de rejuvenescimento facial. É possível fazer tudo, ou quase tudo, em se tratando de beleza.

Na era do botox, o que a fonoaudiologia pode oferecer na busca por um rosto menos enrugado, por um sorriso mais harmônico e, principalmente, pelo bem estar geral? Muito! A fonoaudiologia tem contribuído, modernamente, na suavização das rugas de expressão. Todos envelhecemos. Agir preventivamente continua sendo o melhor e o mais barato dos remédios.

No campo da estética, a fonoaudiologia vem somando conhecimentos com a dermatologia para amenizar os sinais do tempo. Nesse sentido, o primeiro passo é procurar uma avaliação da face, com médico especializado. Depois, o fonoaudiólogo pode contribuir com avaliação específica da musculatura da face e das funções do sistema estomatognático, a saber: respiração, mastigação e deglutição.

Diversos estudos têm demonstrado estreita relação entre as marcas/vincos de expressão e o uso que deles se faz, ao longo do tempo, da musculatura orofacial.

O reequilíbrio das funções estomatognáticas e o relaxamento da musculatura facial são aspectos decisivos, quando a questão é prevenção do aparecimento das rugas de expressão.

Ana Maria de Barros

é professora do curso de Fonoaudiologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná.