O Laboratório de Genética Molecular Forense, do Instituto de Criminalística do Paraná, em Curitiba, já ajudou a esclarecer mais de cem casos de confirmação de paternidade em todo o Estado, desde que foi inaugurado em abril deste ano. A unidade também está capacitada para auxiliar nas investigações da polícia, com a identificação de criminosos e na revelação de casos na área criminal.

“Esse laboratório cumpre uma importante função social, ao permitir a confirmação de casos de paternidade que tramitam na Justiça”, afirmou o chefe da seção de genética, Renato DallStella. O laboratório é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Segurança Pública e o Conselho Estadual de Direitos da Criança e do Adolescente (Cedeca).

Com a parceria, a comunidade carente de todo o Estado tem acesso a exames gratuitos para a confirmação de paternidade. Em um laboratório particular, o custo do exame de DNA é de R$ 1 mil. “O laboratório tem realizado em média trinta exames mensais, mas esperamos aumentar essa demanda com a liberação de novas verbas e, também, com a aquisição de um novo seqüenciador automático”, ressalta DallStella.

O investimento no laboratório foi de R$ 922 mil, entre infra-estrutura, equipamentos e material de consumo para o primeiro ano de funcionamento. Anteriormente, os exames de DNA do Instituto de Criminalística eram realizados em um laboratório particular de Curitiba, através de convênio. O governo do Paraná é um dos poucos do País a contar com um laboratório próprio para o exame de DNA, ao lado apenas do Estado de São Paulo e do Distrito Federal.