Enquanto o bebê não vem…

A você futura mamãe, gostaria de mostrar algumas coisas importantes que ocorrem durante os meses de gravidez que é considerado normal. Além disso, darei alguns conselhos de exercícios que você pode realizar sem medo.

Alterações em seu corpo

O aumento do volume da barriga, pode tornar a respiração desconfortável. A freqüência respiratória fica mais acelerada. Isso ocorre, porque o diafragma fica mais elevado, fazendo com que a grávida respire utilizando mais os músculos intercostais. Toda essa mudança faz com que ele precise de mais oxigênio; então aumenta a freqüência respiratória causando fadiga (respiratória). Para evitar, a grávida deve fazer repouso.

O volume sanguíneo circulante aumenta e a sua pressão tende a cair, ou seja, a grávida fica com a “pressão baixa”.

As articulações, ligamentos articulares e musculaturas estão mais frouxas e isso favorece a ocorrência de entorses, dores articulares e lombares. O peso abdominal e as mamas aumentadas deslocam o centro da gravidade do corpo para frente, como resposta a gestante faz uma hiperlordose lombar, o que é normal pois, ela precisa acostumar a se adaptar a uma nova postura. Então, começa a caminhar com passos curtos e oscilantes chamada de “marcha de pata”. Toda essa adaptação é necessária pois o desequilíbrio do corpo favorece a ocorrência de quedas, muito freqüentes na gestante.

Essas alterações podem ser melhoradas com exercícios para grávidas. Estudos americanos comprovam: a gestante que pratica ginástica especial, ganha menos peso, melhora sua capacidade respiratória, aumenta a tolerância a dor e diminui a duração do parto. Além das atividades para facilitar o trabalho de parto, há outras importantes que conservam o corpo da mulher, evitam dores nas costas, culotes e a flacidez, além de melhorar a circulação. E, quando a gestante pratica exercícios, tem maior facilidade para recuperar peso depois do parto.

Os exercícios devem ser bem monitorados por fisioterapeutas ou profissionais especializados. Principalmente gestantes com anemia, sangramento, diabéticas, hipertensas ou que já tiveram parto prematuro em gestação anterior. Uma gestante com os músculos da pélvis muito fracos (que facilitam o parto prematuro) não pode fazer exercícios.

Exercícios que podem ser feitos sem muito esforço físico são: caminhadas leves feitas no seu ritmo e na sua velocidade. Caminhando entre 30 a 50 minutos, no mínimo três vezes por semana. Mas atenção: use roupas leves, tênis confortáveis e um boné para se proteger do sol. Quando sentir cansaço, não abuse, procure sentar e relaxar para evitar tonturas e até mesmo desmaios. Beba bastante líquidos para evitar a desidratação.

A hidroginástica para gestantes é uma boa prática pois é suave e diminui impactos e a força da gravidade, mantendo também o tônus muscular.

A natação e a bicicleta (ergométrica), sem esforço ou distância exagerados, desde que a mulher tenha costume de praticar exercícios, podem ser realizados. As sempre com muita cautela.

Atividades como esportes competitivos – especialmente com bola, como basquete, vôlei e futebol – musculação, aeróbica de alto impacto; durante a gestação são contra-indicados!

Exercícios específicos para gestantes baseados em técnicas de relaxamento, alongamento, respiração, são muito aconselháveis e não tem nenhuma contra-indicação. Esses exercícios podem ser aprendidos e praticados através de sessões com profissionais especializados. O RPG, por exemplo, que significa Reeducação Postural Global, pode ajudar tanto na manutenção de uma boa postura durante a gestação como no pós-parto. É um trabalho corporal diferenciado. Os exercícios de RPG são feitos com a participação ativa de um fisioterapeuta.

Lembre-se: a situação de gestante não quer dizer que você esteja “doente”, por isso, seja uma grávida ativa, sem ficar assustada e reclamando de tudo. Não fique só deitada, procure realizar alguma coisa de seu interesse, algum exercício e se você trabalha, continue, respeitando o seu ritmo.

Na área da alimentação a melhor maneira de cuidar de seu bebê e de você é fazer uma dieta balanceada com uma nutricionista.

E nunca se esqueça: o acompanhamento pré-natal é fundamental, pois permite acompanhar a saúde materna, pesquisando e tratando problemas que possam surgir durante a gravidez.

Aproveite essa experiência. Acorde de manhã e dê um gostoso “bom dia” ao seu bebê conversando com ele, pois com certeza ele irá sentir este carinho e amor que você dedicar!

Eveliz Lobo Franco Rocha

é fisioterapeuta.